Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

APELO AOS LÍDERES DA DIREITA

 

Aturada investigação concluiu que o Lopes da Mota tinha feito pressões, parece que por conta do governo, para que o caso Freeport (fripór, no linguarejar do primeiro-ministro) fosse prontamente mandado para o caixote. Daí, um processo disciplinar. OK.
Das profundezas da indignação, o PSD, o CDS e o PC clamaram pela imediata demissão do homem. OK. O BE foi mais cauteloso, sabe-se lá porquê. OK.
Toda esta gente acha que o Dr. Loureiro devia ir à vida. Toda esta gente acha que o ministro da agricultura devia ir à vida. Toda esta gente acha que o Lino devia ir à vida. OK.
E o Pinto de Sousa? Não acham? O pinto de Sousa é mais que os outros? O Pinto de Sousa não aldrabou com o curso? O Pinto de Sousa não aldrabou com os impostos que não ia aumentar e aumentou? O Pinto de Sousa não fez projectos objectivamente ofensivos da paisagem e do ordenamento do território? Não é suspeito de andar a ganhar dinheiro assinando projectos de terceiros? Não está envolvido numa história de lixos que anda a aboborar nos Tribunais? Não está metido, de uma forma ou de outra, numa martingala que mete ingleses e portugueses, com eventuais moengas de luvas e de aprovações “expeditas”? Não comprou um andar com suspeitas de favorecimento?   
O que leva a oposição a não pedir a demissão do Pinto de Sousa?
Os comunistas do PC e do BE tratam de o acusar de fazer “política de direita”. Por isso, deixam-no estar. Quanto mais “política de direita” ele fizer, mais cresce a esquerda. Como a direita, burra que nem um comboio, é incapaz de denunciar a política de esquerda que o Pinto de Sousa nunca deixou de fazer (mais impostos, mais contribuições, mais taxas, mais propaganda, mais “políticas sociais”, mais regulamentos, mais bagunça na justiça, perseguições a quem não está de acordo, intrusões na comunicação social, nacionalizações, intromissões constantes na esfera privada, “parcerias” suspeitas, política estalinista de grandes obras públicas, mais Estado, mais Estado, mais Estado…), a esquerda faz vingar a sua tese, e o eleitorado é capaz de acabar por ir na conversa.
A direita, como a esquerda, deixa-o estar. Acha, como a esquerda, que é bom que o homem tenha mais tempo para se enterrar. Não percebe que, a continuar a deixar que a esquerda repita sem cessar a mentira de que as culpas são de se governar “à direita”, o que faz é tirar votos a si própria. Não percebe que, por mais que gritasse, nem o homem caía, nem o Presidente, que não é o Sampaio, o punha na rua. Por conseguinte, assim como clama pela demissão deste e daquele, por razões de “ética política”, poupa o Pinto de Sousa, o único para o qual há razões fortes de ética política para ser posto na rua.
Trata-se de um “moralismo”, quiçá republicano, cuja principal característica é a selectividade.
Aqui fica um apelo à Dona Manuela e ao Portas (Paulo). Clamem pela demissão de quem deve ser demitido. Os outros caem com ele. Figos da mesma figueira, não valem um caracol.
14.5.09
António Borges de Carvalho

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D