Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

DIABRURAS

 

Aqui há tempos, lembram-se (com certeza que se lembram), o governo PSD/CDS mostrava, com orgulho, que tinha conseguido uma “saída limpa” do programa da troica. Tal saída podia ter sido mais limpa (talvez pudesse), mas foi uma saída, conseguida à custa de sacrifícios gerais. É evidente que não havia outra solução, pelo menos sem afrontar perigossamente os poderes que, à altura, tudo podiam.

Sabe-se o resultado “social” de tal triunfo. A filarmónica de esquerda deu corda aos trombones. Que não era saída nenhuma, que era tudo mentira, que os sacrifícios não se justificavam, que estávamos à beira do abismo, que era ridículo rever-se o governo no seu sucesso, que o défice não interessava, que o estado social tinha sido sacrificado, sei lá que mais, no Parlamento, nas ruas, nos jornais.

Entretanto, a negregada política do governo tinha reduzido em quase dez por cento o tal negregado défice (que o PS causou, lembram-se?), o que era “contra a vida”, Sampaio dixit. O estado social nada sofreu – mesmo com a esquerda a espernear o contrário -,  o desemprego começou a descer, a economia e a confiança a sair da letargia.

A geringonça substituiu o governo legítimo, lembram-se como?  Destruindo ou negando quarenta anos de uma prática constitucional moderada, negando a honestidade, a honra, os resultados eleitorais e as próprias promessas dos vencidos, ora trasvestidos de vencedores.

Resultados? Abaixo de zero. A economia, que ia ser relançada via consumo, estagnou, está em crise de confiança, com números aterradores. Nem o turismo, que cresceu apesar da geringonça, ou a reentrada em funcionamento da refinaria, apesar da geringinça, chegam para atenuar os efeitos catastróficos do aumento da despesa (sem um chavo de investimento!) e, ó espanto, a tão criticada política de redução do défice passou a ser a menina bonita dos olhos do chamado governo.

Parece certo que, apesar de abandonado o investimento, de aumentada a despesa, com perdões fiscais e outros truques mais, a inenarrável geringonça vai conseguir reduzir o défice em 0,5%. Gigantesco triunfo, dizem os trombones todos os dias, a todas as horas, se comparado com os 9% do anterior governo. Que interessa isso, se comparado com os tais 0,5%? Nada, no parecer da geringonça. Entretanto, a dívida conhece os dias mais felizes da sua história, não parando de engordar. E o estado social? Coitadinho, afogado em dívidas, os hospitais em crise, as escolas feitas num oito, não há dinheiro para coisa nenhuma. A malta (leia-se, aclientela), com mais uns tostões no bolso, afogada em propaganda, não dá por isso.

 

Como já escrevi algures, Passos Coelho errou: o diabo não vem aí. Já cá está cá, e manda nisto tudo. Tem sede em Belém e sucursal em São bento. Quando a malta acordar vai ver-se à rasca para correr com ele.

 

Feliz 2017.

 

27.12.16   

10 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D