Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

DOS ESTATIZADORES

Fiquei estarrecido, ainda que não surpreendido, com a inconsciência, a lata, a cegueira, a burrice de um dos novos “estrelos” do PC (ignoro o respectivo nome) que tive o desprazer de ver na televisão. Fazendo jus a um brilhantismo intelectual que não deixa lugar a dúvidas lá no partido, o indivíduo declarava que o grande mal da democracia e do sistema financeiro é causado pela reprivatização dos bancos depois da sua patriótica nacionalização operada pelo PC e seus apaniguados militares em 1975.

A argumentação é sempre a mesma, o que é do Estado é nosso, é de todos (esquece-se de dizer que, se é de todos, não é de ninguém) e que, se tivesse gestão pública, tudo correria pelo melhor: actualmente, está tudo na mão de tubarões, tudo politizado, ou dominado pelos partidos ou dominando-os, etc. Esquece-se de que, se estivesse nas mãos do Estado, ninguém, na banca, escapava, por pouco que fosse, à sua politização: seria obrigatória e sistemática.  Não é por acaso que nunca houve sistemas bancários totalmente estatizados que não se tivessem afundado, como são exemplo  todos os casos que a história registou e continua a registar. Acresce que, em caso algum, o sistema estatizado se fundou sem sacrifício das liberdades, da democracia e dos valores fundamentais da política. Mas isso, para o intelectual do nacional-bolchevismo, não tem importância. A democracia defende-se enquanto convém, isto é, enquanto der direito de cidade aos seus inimigos e enquanto não conseguirem aniquilá-la .

Por cá, se temos tido problemas graves e de várias naturezas com bancos privados, o sacrossanto banco público não está melhor que os piores dos privados: não é “resolvido” porque é do Estado, mas a sua evidente falência está à vista de todos e, mesmo sem ir à  contabilidade orçamental (filosofia socratista de consequências conhecidas), não deixará de custar uns milhares de milhões aos indígenas.

Mas alegrem-se, ou assustem-se. Na mesma noite, farto do “raciocínio” do palhaço, mudei de canal. Há mais dois, como é sabido, dos de notícias, que são os que vejo, a não ser quando há intelectuais da bola a leccionar. Num, perorava a dona Marisa Matias, toda produzida, como convém à esquerda populista e bem instalada. Noutro, ó maravilha, deleitava-nos com as suas opiniões o chefe do nacinal-trotsquismo, camarada Louçã. Um e outro sem contraditório, respeitosamente interrogados por jornalistas servis e “independentes”.

É nisto que vivemos. Serviço público e comunicação socialistas.

 

4.3.17

1 comentário

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D