Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

ESTADO DA NAÇÃO

 

Afinal, estamos no melhor dos mundos. Está tudo a correr pelo melhor, o orçamento nos varais, a malta satisfeita, o governo, o presidente, o parlamento, tudo de acordo, não há manifestações, nem greves e, não fora o inimigo (a UE) e alguns pequenos problemas de pormenor, estaríamos no paraíso! Quem isto disse, por entusiásticas palavras, é conhecido como primeiro-ministro de Portugal.

É verdade que está tudo a correr pelo melhor para as clientelas do governo. Os outros, que interessa os outros? É verdade que o chamado governo, o parlamento (PS/PC/BE) e o presidente estão todos de acordo. É verdade que o orçamento está nos varais. Que interessa que o Estado deva dinheiro a toda a gente, que não cumpra as senteças do Tribunal Constitucional que imponham despesa, que assobie para o ar quando lhe lembram tais factos?  Que interessa isso? Nada, pormenores, manobras antipatrióticas. É verdade que não tem havido greves (o pormenor dos estivadores foi magistralmente negociado!) nem manifestações. Pois não, quem faz greves e manifestações são os clientes do Estado, que estão satisfeitos com as suas impagáveis prebendas. O bigodes dos professores manda na educação, o Arménio nos outros. Os demais (os que produzem) não têm esses hábitos: trabalham e vão vivendo. Que importam?

Estamos perante as habituais verdades do chamado governo. E estamos também perante a grande aliança protofascista e nacionalista vigorosamente declarada pela dona Catarina que, de sociedade com as Lepenes deste mundo, declara guerra ao inimigo externo, como é costume de todos os fascismos, à esquerda e à direita.

Dois apontamentos me restam sobre o que vi do debate do estado da Nação. Primeiro, o abismo de dignidade e postura do chamado primeiro-ministro e do chefe da oposição: um parlapatão popularucho face a face com um Senhor. Segundo, a prestação de um fanático, vindo dos Açores para abandalhar o parlamento com um discurso que, de tão reles, nem Ramalho saberia classificar. A baixeza a presidir a um partido que já foi decentezinho.

E uma pergunta: como pode o homem dos afectos ter a ilusão de ser possível haver consensos, compromissos, ou seja o que for com gente desta?

 

8.7.16

4 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D