Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

O EUCLIDES DA BURACA

Dando largas aos seus conhecimentos de geometria clássica, o nosso bem-amado Santos Silva veio à televisão ensinar-nos a teoria do quadrado em versão tempo novo.

Assim: a política do governo está contida num quadrado; dentro dele estão as reversões aceleradas dos vencimentos, a semana à moda, aggiornata, do Afonso Costa, as novas pensões (algumas!), o fim da CES, e outras similares demonstrações da inteligência socialista, como o IVA da restauração.

Fora do quadrado santossilviano nada há. Daqui, a necessidade de imaginar, coisa que fica a cargo de quem assistiu à lição. Vejamos: inscreva-se o dito quadrado num círculo. Ficamos com a segunda parte da política, quer dizer, com quatro zonas limitadas pelos lados do quadrado e por arcos de círculo. Nelas se inscreverão as, digamos, contra-medidas, consubstanciadas estas nas receitas necessárias para pagar as reversões. Como não há outras, haveremos mais impostos (o do selo, o da gasolina, o dos automóveis, os da banca, os da energia e muitos outros), como é óbvio. Tudo isto, ainda que inconfessado pelo professor, perfaz a quadratura do círculo santossilviano.

Tal como Euclides, Santos Silva não passa do plano para o espaço, assim dispensando considerar as envolventes, o que implica conhecimentos de geometria descritiva e de trigonometria esférica, ciências fora do alcance do nosso homem. Um espaço desconhecido, onde os mais maldosos incluirão as histórias da Carris/Metro e as da TAP, por exemplo, matérias que muito contribuirão para aumentar as consequências do círculo do quadrado.

Acresce que, num plano muito superior ao do nosso Euclides, pairam o grande geómetra Arménio e as nobres topógrafas de serviço, a preparar intersecções espaciais, com o fim de alargar o quadrado à exaustão, sendo certo que, dados os conhecimentos científicos de tal gente, a exaustão se situa num plano virtualmente infinito, isto é, continuará muito para além do círculo que o quadrado do Silva implica.

O Euclides da Buraca, ou não percebe isso, ou frequenta as aulas do geómetra e das tipógrafas.

 

4.2.16

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D