Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

O QUE EU ACHO

Acha que os comunistas comem criancinhas? Não? Ainda bem. Eu também acho.

A não ser... a não ser que tomassem o poder e que, como em tempos sucedeu na Rússia e na China, o resultado das suas salvíficas ideias e políticas se cifrasse nas vagas de fome e de miséria que são a sua consequência lógica e inevitável. O canibalismo, com estranhas e selváticas excepções, é, as mais das vezes, fruto da fome.

Hoje, mutatis mutandis, o ambiente não é propício a tais práticas. Desde há umas décadas, tal fome e tal miséria não são de magnitude que as justifique. Mas lá estão, com grandeza proporcional ao zelo e à eficácia com que as ideias e políticas comunistas são seguidas. Veja-se Cuba, veja-se a Venezuela, veja-se a Coreia do Norte: mais comunismo, mais fome: directamente proporcionais. Não digo isto por ser anticomunista, ainda que o seja, e com muito orgulho. É só olhar à volta e ver o que se passa e tem passado. Sempre! Mera observação dos factos, que a ninguém pode causar dúvidas. Em Cuba, passadas décadas e décadas de miséria e de total ausência de liberdade, bastou uma aberturazinha na ortodoxia do PC para se observar um pequeno alívio. Na Venezuela, à medida que o socialismo “bolivariano” se vai afirmando, vão-se esvaziando as prateleiras dos supermercados e enchendo as prisões. A Coreia do Norte, apesar do Bernardino e do nosso PC dizerem que é uma democracia (!?), a ideologia, aplicada com grande rigor, resulta em evidente e generalizada fome - é certo que minorada pelas ajudas humanitárias do capitalismo. Mas não é certo que não haja por lá quem que, à míngua de salsichas, coma criancinhas.

Em novo, achava que os comunistas não comiam criancinhas... se o partido tal não mandasse. Um exagero imperdoável. Exagero aparte, se o poder comunista se implantasse entre nós, o PC, sendo muita a fome, acabava por ter compreensão para com tal prática “dos trabalhadores e do povo”. Tudo, como é óbvio, por “culpa do capitalismo e do imperialismo”. Na versão mais suave do BE e do Pedro Nuno Santos, a “culpa” seria da Merkel e dos mercados.

Não me parece que, por cá e apesar de tudo, alguém venha a alimentar-se de tão desumana forma. Coisa que, se os comunas mandarem (já estiveram mais longe, não é, ó Costa?), se ficará a dever aos nossos brandos costumes.

 

14.11.15

3 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D