Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

OS BENIGNOS

Então, é assim:

- O chamado ministro do ambiente, depois de declarar que este ano havia muito menos fogos que nos anos anteriores, reforçou a patetice afirmando que a época de incêndios era “benigna”. Benignidades destas nem da geringonça se esperaria.

- A chamada ministra das polícias, coitadinha, assustada com os incêndios, fechou-se em copas. Sumiu-se. Fez ela muito bem, porque assim como quem anda à chuva se molha, quem anda ao fogo queima-se.

- O Presidente, mui geringonçamente, disse que “enquanto a situação está quente é que se deve pensar”. Como é fácil de perceber, pôs as coisas de pernas para o ar. Popularidade oblige, nem que seja a dizer asneiras.

- O chamado primeiro-ministro reiterou a sua inabalável confiança nos tipos que foram à bola com o Amorim e que querem taxar o sol e as vistas. Nada mais natural. A geringonça não peca, o fisco passou a divino e o Costa é o que é.

- A filha do tipo da Segurança social, chamada secretária de Estado não sei de quê, informou a plebe de que “sente a falta de pensar”. Ainda bem. Que faria se pensasse com a mesma inteligência de que o papá faz alarde!

- O chamado ministro da Educação (que viajou com os colegas no avião de Paris) e que não chegou a levar a olímpica facada, ao que parece continua muito entretido em Ipanema. Era bom que se deixasse ficar por lá.

- O chamado ministro da defesa, depois do acendrado gayismo que propagandeou, parece ter desaparecido em combate. Boa notícia.

- O chamado ministro da economia, nem com os números esborrachados na “face” dá o braço a torcer. É tão bom ser ministro!

 

Um ex-colonizado dizia, aqui há anos: ei, os colonialismo acabou; quando acaba os independência? Por cá, hoje, diz o Zé: a troica acabou; quando acaba a geringonça?

E assim vamos, entre benignidades, disparates, palhaçadas e esquerdoidismos.

 

13.8.16

2 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D