Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

OS IRRESPONSÁVEIS

 

Fiquei embasbacado, revoltado, impressionado, furioso.

Primeiro, com mais trinta e tal mortos (número provisório) em incêndios, coisa nunca vista.

Depois, com os galegos a dizer que as coisas por cá não funcionam (até os galegos já perceberam!) e que é por isso que os fogos chegaram à Galiza vindos do Sul, já com meia dúzia de cadáveres contabilizados.

O embasbacanço e o resto atingiram, porém, os píncaros, com a intervenção do chamado primeiro ministro às duas da manhã de ontem.

Vindo, é de pensar, do Toys R us, disse que não tinha “solução mágica para o problema” e que, por isso, podemos estar descansados porque nos próximos anos “há mais”. Não ficou por aqui com a brincadeira, já que acha que demitir a ministra seria “infantil”, ou seja, brincadeira sim, mas só para púberes, o que é o caso da senhora e dele mesmo, que não são “infantis”. A ministra, aliás, na expressa opinião do indivíduo, não tem nada a ver com responsabilidades, muito menos políticas: fica implícito que ele também não, já que as responsabilidades não devem fazer parte da “palavra honrada”. Outra grande descoberta do senhor Costa foi a de que afinal o SIRESP não falhou. grande no vidade, a contrariar a habitual versão oficaial dos bodes expiatórios.

Enfim, depois de declarações destas, tudo é possível. Daí que o ilustre senhor sido ajudado por um secretário de estado não sei de quê veio dizer que as pessoas “não podem ficar à espera dos bombeiros”, “têm que ser as pessoas a combater os fogos”, “temos que nos auto-proteger”.

Sobre a origem dos incêndios, nem uma palavra. O mundo inteiro já percebeu que há marosca, isto é, que há crime, e crime organizado a mandar muito mais que o governo, que não tem nada para dizer: nem reforço das investigações, se é que as há, nem operações policiais ou militares para procurar os culpados. Zero. Nada de caça às bruxas.

Nos próximos anos há mais. Habituem-se e auto-protejam-se. O governo tratará do assunto em dez anos. Esta do governo a dez anos, é a maior de todas as ameaças. Que o homem é aldrabão toda a gente sabia. Mas que se queira aguentar mais dez anos, t’arrenego!   

 

16.10.17

5 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D