Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

PRECATEM-SE

 

Foi há trinta anos que a história começou. Descido de beirãs terras, um badameco local, ignorado técnico camarário, especializado em assinar projectos de terceiros e obscuro sócio do PS local, chegava ao Parlamento. Segundo a informação disponível era um tipo dado a ecologias, razão pela qual criaria e chefiaria a até então inexistente ala a tal dedicada nas hostes maçónicas, jacobinas, social-democratas e proto-marxistas da organização.

Como tantos outros (Vara e Lima, por exemplo), deslumbrou-se com Lisboa e com o mar de oportunidades em que a grande cidade era pródiga. Na giga-joga partidária, uma certa palheta e a desenvoltura atrevida dos ignorantes foram determinantes para uma ascensão a que, pouco tempo depois, Guterres foi sensível, nomeando-o secretário do ambiente. Aí, os horizontes dos negócios e do poder, não os da política propriamente dita, abriram-se-lhe de par em par, atraindo-o para voos mais altos e mais valiosos que as manobrinhas camarárias das berças. O “ambiente” transformara-se no negócio milionário que continua a ser, da limpeza de supermercados às “energias renováveis”. O homem convenceu-se de que era gente. Gente que, no triste panorama do partido, facilmente ganhou direito de cidade. Estava lançada uma carreira de sucesso.

A inteligentsia do partido percebeu que tinha à disposição um palavroso fala-barato, o ideal para a ala mais numerosa e mais ignorante do eleitorado. De ministro a líder, de líder a primeiro-ministro, foi uma viagem sem escolhos, uma avenida pavimentada pelo golpe de Sampaio que destruiu “ex-catedra” a maioria parlamentar existente para a substituir pelos seus.

Depois, foi o tresloucado caminho que se conhece, em que a “verdadeira” política falava de cifrões e se ia disfarçando com algumas modernices. Entretanto, as broncas eram às catadupas. Mas, alicerçado nos que hoje estão de novo no poder e em certas amizades institucionais, o nosso homem ia evitando a chuva que molhava terceiros.

Saídos os amigos do galarim da Justiça, arruinado o país, vindo um novo poder menos permeável a negociatas e arranjinhos, as coisas mudaram radicalmente. As estrelas que iluminavam o badameco apagaram-se. Ainda que os companheiros do sucesso tenham voltado à tona, fizeram-no rodeados de cuidados e com a água bem sacudida do capote.

O pobre “engenheiro” anda a contas com a Justiça. Seja o que for que esta decida, a careca está à vista de toda a gente.

Mas já não seria a primeira vez que um tipo destes regressava em glória. Adeptos não lhe faltam, alguns bem poderosos.

Precatem-se.

 

12.10.17  

9 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D