Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

PROGRESSISMO DE SAIAS

Segundo a filosofia em voga e os inultrapassáveis mandamentos do politicamente correcto, as mulheres passaram, pelo facto de o ser, a ter “direito” à chamada “descriminação positiva”, expressão contraditória mas já consagrada pelo linguarejar progressista. Consiste a coisa em obrigar a lugares cativos para mulheres, nos governos, nos parlamentos, nas empresas públicas (e privadas!), e em tudo o que é bom emprego. É a “paridade de género”, diz-se. Ainda não se lembraram de reservar uns lugarzinhos para os pederastas, as fufas, os transgénero e membros de outras congregações especializadas em partes baixas. Lá chegaremos, quando as catarinas e as isabéismoreira se lembrarem disso. E, se o PAN entrar na jogada, ainda veremos lugares reservados a asnas e a doninhas, por exemplo, desde que fêmeas.  

Se eu fosse mulher, revoltava-me. Há algumas que o fazem, por uma questão de dignidade e de mérito pessoal, valores que estão em queda. Atitude incorrecta a delas, como é evidente, para não dizer reaccionária, fascista ou coisa que o valha, entre os vários adjectivos à disposição do léxico em vigor.

Aqui há tempos, a geringonça nomeou para altas funções no Banco de Portugal uma senhora socialista chamada Elisa. Nunca a vi, mas, pela informação disponível, achei que era uma boa escolha. Erro meu: não foi a proclamada e eventualmente verdadeira competência da senhora o que a levou para cima, foi ser mulher, o que, aos meus velhos olhos, é como cuspir-lhe na cara.

Adiante. Agora que, por iluminada decisão da geringonça, o senhor Louçã, menchevique do Conselho de Estado (!),  foi alcandorado à posição de alto dirigente e inspirador do Banco de Portugal, novos e luminosos horizontes se abrem à instituição. A prová-lo, dizem os jornais que o chamado governo se prepara para reforçar a coisa mediante a introdução de mais mulheres na respectiva administração. Sim, mais mulheres, não mais pessoas com comprovada capacidade nas intricadas matérias de tão desprestigiada instituição. É o critério das saias. Nesta ordem de ideias, o IRRITADO permite-se fazer uma sugestão às superiores instâncias do poder, designadamente a Sua Excelência de Belém e aos demais geringonços. Têm eles à disposição figuras do calibre das donas Mortágua, daquela que foi candidata a Belém e cujo nome me escapa, ou da dona Rita Rato (no masculino!), por exemplo. Como se vê, o mercado oferece inúmeras oportunidades de reforço do respeito pelas regras sem que a procura dê muito trabalho.

À atenção das autoridades.    

 

2.3.17

6 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D