Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

REGRESSO ÀS CAVERNAS

Quando andamos lá por fora, sem jornais nem paciência para andar à procura do que se vai passando na terrinha, é costume, ao regressar, achar que, afinal, está tudo mais ou menos na mesma e que a informação actualizada não fez falta nenhuma.

Desta vez não foi assim. Mal pus os pés no chão, caiu-me em cima o novo PREC com o seu cortejo de malfeitorias e desgraças. As previsões da negregada “direita” (as pessoas com dois dedos de testa e um mínimo de seriedade e bom senso) a que os geringonços deram origem estão já largamente ultrapassadas. Eram previsões optimistas. Ninguém pensaria que, seis meses passados de poder social-comunista, estivéssemos, com a pressa que estamos, a cavar a sepultura, já não a do socratismo mas outra ainda mais funda.

Não há um só número, um só critério, um só sinal que não seja negativo e com tendência a piorar. Sabe-se que o caminho do abismo é uniformemente acelerado. Cada dia que passa mais difícil é parar nem que seja para pensar. E, se há coisa que os geringonços não sabem fazer é pensar, ou sequer olhar e ver os evidentes resultados da sua “obra”. Sua é a arte do fingimento, não da governação, do disfarce, não da sinceridade, da demagogia, não da política.

Em seis meses de tropelias, ainda ninguém ouviu falar em investimento ou em economia, para além das patacoadas sem nexo desse infeliz que se acha ministro da dita. A outrora tão miseravelmente troçada diplomacia económica está morta, o AICEP, tão activo há uns anos, deixou de existir ou está num purgatório de inutilidade e marasmo. O fulano da segurança social dedica-se a todo o vapor a fazer saneamentos, o Vasco Gonçalves e a sua trupe de bolchevistas às gargalhadas na tumba. O chamado primeiro-ministro, à boa maneira dos ditadores, dedica-se, de sociedade com a Bloca e o PC, à criação do inimigo externo, desta vez a Comissão Europeia e anexos, erigidos em eixos do mal. O chamado ministro das finanças é todos os dias desmentido pelo chefe, e gosta. O da educação estatista, destroi, atrasa. O Cabrita, santo Ambrósio!, é um mestre na asneira. O da defesa, santa Hermengarda!, percebe tanto do que anda a fazer como eu de carros eléctricos. E assim por diante.

As reversões tiveram o brilhante resultado de acabar com toda e qualquer intenção de investimento externo. As agências ameaçam. A “Europa”, claramente, já não “está conosco”.

O Presidente, timidamente, parece que quer dizer uma ou outra coisita, mas já não consegue, prisioneiro voluntário da sacrossanta “estabilidade”. Gostava de saber a que estabilidade ele se refere, outra que não seja a da geringonça, a quem não poupa elogios. Mais valia estar calado, mesmo que lhe chamassem “múmia” como, injustamente, fizeram ao Cavaco.

Enfim, o IRRITADO, com a maior tristeza, volta às lides, na esperança de vir a recuperar a sua distinta quão parca audiência.

Mas... meus amigos, animem-se! Há luz ao fundo do túnel. O congresso do PS vai discutir o que, verdadeiramente, interessa à Pátria: a legalização da prostituição, a importação livre de canabis e outras rebuscadas e importantíssimas matérias. A dona Catarina, depois de pôr as mulheres ao nível das vacas e das éguas, vai pôr os meninos de 16 anos a passar a meninas, as meninas a passar a meninos. Querem melhor? Não, não se queixem. Haja saúde!

 

27.5.16

 

8 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D