Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

RIO RIACHO

 

Há para aí duas semanas, um jornal teve a lata de pôr na primeira página que um tal Rui Rio andava a contar espingardas com o nobre objectivo da apear Passos Coelho.

Mentira!, apressou-se o fulano a proclamar, prenhe de indignação.

Quinze dias depois, o mesmíssimo fulano desata a dar entrevistas e a fazer palestras em que declara que é isso mesmo, que quer apanhar o combóio lá do partido e que aspira por uma clara derrota eleitoral nas atárquicas para ter um bom pretexto. Nem mais. Um tipo leal, um tipo fixe! (Conceda-se que mais leal e mais fixe que o Costa, que esperou por duas vitórias do Seguro para o apear e para, perdendo, fazer mão baixa ao poder).

Grande novidade das declarações do Rio é a de que é adepto de políticas “disruptivas”, seja lá isso o que for. Talvez as de calar os jornais, a quem “não permitirá” que “atropelem tudo e todos em nome da liberdade”. Talvez as de que a justiça defendia melhor os direitos do cidadão durante a II República. Como houve quem o classificasse, é uma espécie de Trump à portuguesa, diz o que lhe vier à cabeça desde que ache que o que lhe vem à cabeça pode dar votos. Politicamente falando, Rio é um riacho, daqueles cheios de lixo tóxico.

Mas é perigoso. Não percebe que atingiu os limites do princípio de Peter enquanto autarca. Ao ponto de ter dito que desistia de uma candidatura a Presidente da República porque isso não era dado a um tipo do Porto (se calhar só aos de Boliqueime), assim provando, como noutras oportunidades, que não passa de um bairrista de segunda, pequenote e limitado.

É adepto do estralhaçamento do país em regiões, com a respectiva multiplicação de cargos e carguinhos, taxas e taxinhas, tachos e tachinhos.

Em matéria de populismo, faz inveja às esquerdoidas.

 

13.11.16

5 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D