Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

TERRÍVEL SOFRIMENTO

 

Neste Sábado,  a grande malha jornalística é nada menos que as afirmações relativas ao “enorme sofrimento” sentido pelo Presidente Sampaio ao indigitar Pedro Santanma Lopes como Primeiro-Ministro. O IRRITADO sente nas profundezas da alma tal “sofrimento”. Coitadinho do Presidente! Antes de mais, a sua alma socialista sentiu-se ofendida por “ter que” nomear o líder da maioria parlamentar para o cargo. Depois, viu-se obrigado a ouvir, dos seus amigos do MES, tipo Ferro Rodrigues, e de muitos outros, as mais duras críticas. Que pena! Até no Conselho de Estado o atacaram! Mas ele, firme como uma rocha, e ainda que com o coração partido, foi “institucional”: a maioria funcionava, não havia crise, e propunha-lhe um novo governo dentro da mesma legislatura. Heroicamente, Sampaio decidiu. Pobre senhor!

Punhamos agora as coisas de outra maneira. Sampaio olhou para os seus. A liderança do PS estava de rastos, vítima do processo Casa Pia e de outras desacreditantes cenas. O PC andava às voltas com a “eleição” de um novo chefe. O Presidente não podia arriscar, como é evidente, convocar eleições com as hostes na mó de baixo. Nomeou Santana e, na verrinosa opinião do IRRITADO, deve ter pensado: deixá-los poisar!

Entretanto, a imprensa de esquerda, isto é, praticamente toda a imprensa (na altura como agora), saltou às canetas de Santana com toda a artilharia e mais alguma, a propósito e a despropósito de tudo e mais alguma coisa. Entretanto, o PS estabilizava nas doces mãos do chamado engenheiro Sócrates. Entretanto, o PC estabilizava nos braços quentinhos do camarada Jerónimo. Entretanto, o senhor Cavaco publicava artigos “económicos” em que dava cabo do Santana.      

A situação tinha, finalmente, mudado. Deixei-os poisar. Poisaram todos. Está pronta a subida ao poder da minha gente. Daí, Sampaio meteu a Constituição na gaveta (não havia crise política, não estava em causa o funcionamento das instituiçõs), e zás!, ferrou com a sua constitucional(?) marreta, correu com o Santana, e venha a minha malta, a malta boa, a malta da “moeda boa” do Cavaco!

Acertou. A coisa foi bem montada. Funcionou, como se sabe, gloriosamente, até à bancarrota.

Calcule-se o que o Presidente Sampaio deve ter sofrido!

 

11.3.17

13 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D