Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

TODOS AO BARULHO

 

Ao contrário do que ribombam catarinas, jerónimos, carecas e outros díscolos, a presente novela não tem nada a ver com a CGD. A CGD está entregue, as tarefas da administração - em plenitude de funções - estão facilitadas pela reestruturação planeada por António Domingues (não pelo Centeno), pelo esquema de recapitalização inventado por António Domingues (não pelo Centeno) e pela aprovação daquele em Bruxelas, via negociações levadas a efeito por António Domingues, assessorado pelo Centeno em funções de public relations. Escusam de cacarejar que o que está em causa é a nacionalização da Caixa, porque não é, que o que se pretende é fragilizá-la, o que é mentira, e de esgrimir outras patacoadas próprias da comunagem PC/BE e dos seus fiéis seguidores do PS.

A Caixa está a funcionar e, cumprido que seja o que foi planeado por Domingues, até é capaz de se vir a safar.

O que está em causa é o interminável chorrilho de mentiras, disfarces e gatos escondidos, as tergiversações e manobras de propaganda que são a base moral da política da geringonça. Não vale a pena, sequer, aduzir factos ou novidades. Toda a gente já percebeu a floresta de enganos e de mentiras em que fomos metidos. Toda a gente já percebeu onde está a verdade. Não é preciso conhecer mais documentos, emails, SMS, escutas, o que quiserem. A verdade está aí toda, escarrapachada na cara de toda a gente. Ou acham que somos parvos?

O que importa agora é saber quem são os culpados, todos os culpados, e que consequências devem ser tiradas do acontecido.

Antes de mais, digamos que o infeliz Centeno é o menos culpado. Na primeira linha está o Costa, que tudo sabia, tudo aprovou, tudo manipulou, que soube, apoiou ou motivou tudo o que o Centeno fez, que foi o primeiro a anunciar, com trombones e charamelas, a gestão privada da CGD, que legislou a tal respeito, que manipulou as datas da publicação para apanhar a malta pelas costas, que deu o dito por não dito, que cobriu tudo: ao nível do governo, é o principal culpado. Ele, que é todo jeitoso, não o desajeitado do Centeno.

Mas há mais, há outro ainda mais culpado e mais acima: o professor M. De Sousa, sito em Belém. Tudo aprovou, tudo protegeu, tudo promulgou, por tudo se atravessou, protegeu os envolvidos, chegou ao cume do cinismo quando disse que ou tudo estava escrito ou tudo não valia nada. Será o que se passa com a palavra dele?

Neste momento, sabe o IRRITADO - como Lobo Xavier publicamente e outros em privado - de ciência certa, que há mesmo coisas escritas que os geringonços, usando todos os métodos visíveis e invisíveis, andam a querer esconder da forma mais cobarde, mais desonesta e mais rasca que se possa imaginar. É vê-los, ouvi-los, a espernar rebuscados encobrimentos e a fazer todo para que passe a tese da Catraina quando disse que o caso “estava encerrado”. Pudera! Se houver bronca, onde é que eles vão parar?

Tudo no mesmo barco. Veja-se o sibilino comunicado de ontem do professor M. De Sousa. Maravilha de cinismo, de disfarce  e de outras coisas de que não falarei, comentarei ou classificarei por uma questão de respeito pela República. Conheço de longa data os dotes do professor quando se trata de preparar caminho para sacudir a água do capote. Mas a do duche em que se meteu será difícil sacudir em tempo útil. E é bem feita.

O senhor Trump correu com um ministro porque foi apanhado a mentir. O senhor Costa, muito pior que o Trump, está nas encolhas. Compreende-se: é ele o que merece ser corrido!

 

15.2.17  

5 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D