Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

UM SERÃO DESINTERESSANTE

Os artistas das televisões descobriram uma nova forma de se dirigir ao primeiro-ministro e ao pretendente ao cargo. Passos Coelho, António Costa. Nem senhor, nem senhor doutor, nem nada. Quase como se tivessem andado na escola uns com eles ou estivessem os cinco no café. É claro que o doutor é uma saloiice nacional. Os políticos em causa, como toneladas de portugueses, são doutores até Badajoz. Mas aceite-se, está nos costumes. Se as coisas se passassem civilizadamente, um seria Senhor Primeiro-ministro, ou Senhor Presidente (do PSD), o outro Senhor Secretário Geral (do PS). Mas nem uma coisa nem outra: os artistas devem ter decidido tratá-los pelo nome sem nada atrás. Um desrespeito consentido? Talvez. Uma manifestação da nacional possidoneira levada ao extremo? Com certeza.

No mesmo sentido (da possidoneira), veja-se o que decidiram as comadres das TV's : pôr lá três fulanos, calcula-se que para evitar ciúmes corporativos. Quer dizer, um terço do tempo foi ocupado com as exibições do terceto, cujas opiniões não não interessam a ninguém. O restante foi generosamente concedido aos dois que sobravam e que, por acaso, eram os que as pessoas queriam ouvir. A Passos Coelho não foi concedida a graça de acabar fosse que explicação fosse. Costa não andou longe disso. 

Não ouvimos nada de especialmente interessante porque, na cabeça dos três artistas, os dois políticos estavam ali não para se confrontar com a indispensável liberdade mas para se manter nas baias das exigências dos fulanos. Se quisermos ser caridosos, digamos que o trio, como não sabe o que é um debate, julgava-se numa entrevista.

Substância? Pouca. Costa ao ataque, com as tretas do costume: acusações e mais acusações, as mesmas de sempre, o desemprego aumenta, a economia não anda, todos os números, estatísticas, etc., ou estão errados ou são mentira, só os inventados pelo plantel do "documento" estão certos, não os reais, o país é o que consta da cabeça do Costa, não o do mundo das pessoas. Passos, com paciência de Job, lá foi explicando umas coisas. Não valia a pena: Costa tem a sua narrativa para repetir, acha que a segurança social é para pagar reabilitação urbana, acha que emprestando uns tostões às pessoas (para pagar daqui a uns anos!) relança a economia, quer exponenciar o consumo privado, enfim, repetir (com a eventual excepção das obras públicas), tim tim por tim tim, a política do seu antecessor. Gaba-se de ter saneado as contas da CML - quem pagou foi o governo de Passos Coelho - e é quase tudo. Do que fez no governo, do que fez o governo em que foi número dois, não fala. Pudera, não fosse alguém resuscitar coisas como a manipulação da Justiça e outros feitos que o celebrizaram!

Um serão desinteressante. Parece que, a seguir, como antes, houve dezenas de comentadores a bitaitar. Disso já estou farto.

 

10.9.15

10 comentários

Comentar post

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D