Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

VOCÊ NÃO TEM VERGONHA?

 

- O Presidente da sua III República vai prestar vassalagem ao Rei de Castela, pedindo a sua real intervenção para evitar a “espanholização” da banca portuguesa. Depois, vem cá para fora dizer que o fez, cheio de orgulhosa jactância.

                Você, como português, não tem vergonha?

- O chamado primeiro-ministro do seu país, numa querela bancária, pede batatinhas a uma das partes e gaba-se disso em vez de guardar prudente silêncio.

                Você, como português, não tem vergonha?

- O PR, sobre o mesmo tema, toma posição pública escandalosamente partidária, incensando o governo e criticando quem não está de acordo com ele – o chefe da oposição.

                Você, como português, não tem vergonha?

- O chamado PM nomeia um tipo para o representar em negociações privadas, confessando que o dito já andava a fazê-lo há muito, como “amigo”, sem mandato de espécie nenhuma.

                Você, como português, não tem vergonha?

- Ao ser anunciado um acordo na tal querela bancária, o PR e o chamado PM, em uníssono, vêm para a praça pública vangloriar-se da sua intervenção no assunto.

                Você, como português, não tem vergonha?

- O acordo era de palha. Foi denunciado por uma das partes. Ficou tudo embrulhado. Resultado: o tal PR e o chamado PM calam-se como ratos, não reconhecem os seus erros nem dão satisfações sobre o que fizeram.

                Você, como português, não tem vergonha?

- O chamado PM, zangadíssimo, chuta cá para fora um decreto ad-hoc e diz que “legislou”. O PR aplaude e promulga na hora, favorecendo a ontem anatemizada “espanholização” e dando mostras da mais total incoerência e desrespeito pelas regras gerais do direito, tudo sem confessar que andam, ele e o outro, a meter os pés pelas mãos... e o “amigo” a meter água por todos os lados.

                Você, como português, não tem vergonha?

  - Por confessa acção, inabilidade e propagandismo parolo dos dois altos responsáveis em apreço, um assunto da esfera do privado torna-se público, promove problemas diplomáticos graves, anula o prestígio e a independências das instituições democráticas.

                Você, como português, não tem vergonha?

 

21.4.16

1 comentário

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D