Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

O PAÍS DAS MARAVILHAS

 

Vi e ouvi, em directo, no “Observador”, julgo que a maior parte da prestação do nosso chamado primeiro-ministro. Também ouvi o discurso, ou anti discurso, do Leitão Amaro. Depois, fartei-me. Curiosamente, os jornalistas da SIC, nos noticiários, referem-se largamente ao primeiro e ignoram olimpicamente o segundo. No que se refere ao PSD, limitam-se a citar, em três segundos, uma frase menos feliz (ou fora do contexto) do Negrão.

Para que fique registada, sem mais comentários, esta manifestação de independência informativa.  

*

Verdades do Costa:

“Crescimento maior que a média da UE”, disse o homem da “palavra honrada”. Não há quem não saiba que, em relação à concorrência, a geringonça nos pôs em 3º a contar do fim. Mas o homem, grandioso, importante, enorme, põe-nos lá em cima, ao nível da Alemanha, da França e do RU. O maganão até com uma verdade que não nos diz respeito nos engana.

E os empregos? O tipo considera que a Pátria deve à geringonça haver 350.000 novos empregos (miseráveis, mas empregos). Mentira. À geringonça não devemos emprego nenhum. Devemo-los à sociedade civil, às empresas, ao turismo e a outras circunstâncias que nada têm a ver com a geringonça. Ah, é verdade, de tantos milhares, há uns tantos novos funcionários públicos, a pagar pelos outros.

Há menos desigualdades. Não há um único estudo, ou alguém outro que o Costa, que o diga. Mas há muito quem diga o contrário.

“Não houve orçamentos rectificativos”. Pois não. O que houve foi cativações. Por outras palavras, houve rectificativos opacos. Isso de transparência, havia-a no tempo do governo legítimo, que tinha o vício de não mentir ao povo.

Há uma verdade no meio disto tudo: o “compromisso parlamentar foi respeitado”. Disso não há dúvida. O antigo partido do “socialismo democrático” fez-se com a comunagem.

De volta às mentiras e às verdades:

“A segurança subiu 13 pontos”. Aí estão Tancos, os incêndios e o que se lhes seguiu a demonstrá-lo.   

Talvez por influência do Marques (perito em inaugurações maradas e em projectos miríficos), a tocar os píncaros da lata chegaram as novidades sobre a situação dos transportes públicos: mais comboios, mais navios, mais metropolitanos, mais pessoal, etc. , tudo a maravilha que se conhece.

Mas... ó desgraça, diz ele, “a democracia deu lugar ao populismo”. É verdade: mais populista que o Costa, nunca houve.

...Mas “os portugueses têm confiança na democracia”. Deve ser por isso que 70% não vota.

Grande “aumento nas exportações”. Deve ser por isso que a balança externa, ao contrário do que se passou no tempo de governo legítimo, está no vermelho.

A Segurança Social tem reservas para 22 anos. Fantástico! Espera-se que esta triunfal declaração, verdadeira ou falsa, não tenha o mesmo destino que as reformas do Silva tiveram, isto é, não seja mais um totobola. Daqui a 22 anos ninguém se lembrará da promessa.

“O investimento público aumentou”. Dado o estado actual dos serviços públicos, ou é mentira, ou tal investimento foi feito com os pés, ou deitado às urtigas, ou metido sei lá em que bolsos. O efeito, à vista de todos, não engana ninguém.

A saúde pública é uma maravilha. “Tratámos dos erros do passado e estamos a tratar dos pormenores da contingência”. Quatro anos depois, ainda anda a culpar o “passado” legítimo e maioritário. Mais valia que se lembrasse do outro passado, dele e do Sócrates. É de um descaramento e de uma desonestidade a toda a prova vir gabar-se dos seus feitos na saúde. Nunca governo algum teve consequências tão graves, ou destriu tanto na saúde, como o da geringonça. “Pormenores da contingência”? Onde vamos parar com esta “palavra honrada”?

“Saímos do procedimento por défice excessivo”. Mais um “malefício” do Passos convertido em triunfo da geringonça!

“A emigração estancou”. Quem fez as contas? Só estudantes, em 2019, foram dez mil. Dos outros não se sabe, estão bem escondidos, por inconvenientes, nos armários da geringonça.

Guardei para o fim a mais retumbante novidade. Temos “uma estratégia para o espaço”. Óptimo! Pode ser que o Costa invente um foguetão e se perca no cosmos. O mais depressa possível, já!

 

11.7.19

13 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D