Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

SANTANA LOPES E A MÁQUINA

 

 
O Dr. Santana Lopes deixou entender que poderia concorrer outra vez à câmara de Lisboa.
Como por condão, com um rigor quase científico, a máquina entrou em funcionamento.
Movida a medo ou a ódio? Sem dúvida a uma mistura destes dois nobres sentimentos, combustíveis habituais do socialismo.
Comece-se por baixo. Devagarinho, para criar o necessário teasing. Um obscuro ex-chefe de gabinete é o ideal para estas coisas. Depois, passa-se a uma ex-vereadora. A imprensa, a televisão e quejandos, sempre às ordens, vão deitando óleo nas engrenagens. Durante uma semana, escarafuncha-se a cabeça das pessoas: a coisa chegará ao Dr. Santana Lopes? Não chegará? Finalmente, quando a malta já estava ansiosa, chegou! Alegram-se as massas socialistas.
 
A máquina não pode parar, é preciso que os “indícios” sejam investigados tão a fundo, tão a fundo que, seguindo as máximas suicidárias do senhor Mendes, o Dr. Santana Lopes não possa candidatar-se. Há que fazer durar. Não será difícil, dada a forma como o sistema trabalha.
A máquina sabe que jamais, por razões deste tipo, houve alguém capaz de tocar a fímbria das vestes do senhor. A máquina sabe que, desta vez, a coisa dará em nada. Mas não faz mal. Preciso é evitar a candidatura, seja a que pretexto for.
A máquina sabe que, se o homem lá chega, ganha outra vez.
A máquina sabe que já ninguém acredita no Costa, nem no Fernandes, nem na Roseta. Quem não for movido a ódio não votará neles.
Chegada a coisa ao ponto de pérola, sai à liça a espantosa vereadora Brito. Ela, a justiceira, vai fundar a lotaria das casas. Tudo ao calhas, e fé no socialismo. Ninguém percebe que as casas a sortear são umas, e que as que estão na base das “suspeitas” são outras. Não faz mal. A imprensa lá está para incensar a ilustre representante do PS (olhem a acefalia do “Público” de ontem!). Ajuizando os profundos sentimentos de justiça da senhora, recorda o Irritado tê-la visto, em tempos, fazer um chinfrim dos diabos para dar uma casa a duas fulanas gordas, não porque as fulanas gordas precisassem de casa, mas porque eram fufas. Isto já passou, não fez história, quem se lembra? E, se alguém se lembra, será para elogiar, como é de timbre do politicamente correcto.
 
A máquina é bem dirigida, bem comandada, bem lubrificada. Arranja-se a catraca, descredibiliza-se o adversário, depois lança-se a santa Brito. Lindo!
 
Todas as pessoas minimamente sensatas já perceberam que nada há de menos legítimo na distribuição de casas e que, a haver, tem que se recuar aos tempos do social-comunismo em Lisboa. Então, vai tudo raso.
 
Para já, a máquina está na mó de cima. A ver vamos se conseguirá triturar quem quer, ou se não acabará por se triturar a si própria.
 
24.09.08
 
António Borges de Carvalho

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub