Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

AS ELITES MARCAM A DIFERENÇA

Uma senhora, dizem que muito conhecida lá em casa, tem-se destacado como indesmentível inspiradora desse luminoso génio que é o chamado ministro da educação. Alexandra Leitão de seu nome, a tal senhora, segundo a imprensa, é a campeã do fim das avaliações dos professores, da baralhada dos exames e da escola propriedade do Estado a que a geringonça chama “escola pública”. Parece que o suprareferido luminoso génio não faz nada sem seguir as suas doutas opiniões.

Mas, atenção! Como é natural nestas coisas, há que distinguir entre as elites de esquerda e a canalha em geral. A canalha manda os filhos para escolas públicas, sejam propriedade ou avençadas do Estado. As elites do socialismo, essas são excepção. Qual escola pública qual carapuça! A dona Alexandra tem a prole na Deutsche Schule. É para ter duas línguas maternas, diz ela.

Acho muito bem. Então uma tão distinta representante das altas esferas do geringoncismo ia pôr os filhos nas escolas da plebe? Achavam bem? Eu acho. Se tivesse filhos dessa idade faria o mesmo. A diferença é que não sou geringonço, até ver ainda sou livre, não sou adepto da dona Alexandra nem do estatismo educacional, nem do livro único, acho que os professores deviam ser avaliados e os alunos examinados, não ando de braço dado com o PC, nem com a Bloca, nem com o Arménio, nem com o xarroco, ainda menos com o chefe Costa e o senhor de Belém. Estão a ver?

 

13.6.16

COISAS QUE O IRRITADO ANTECIPOU

Quando a dona Vitorina(o), chamada ministra do mar, fabricou, pela segunda vez, um acordo com os estivadores, acordo tão celebrado por ela (gabarola!), pelo PC, pela Bloca, pelo chefe Costa e pelos mais acéfalos media, apareceu nestas linhas uma opinião controversa: o acordo é uma porcaria do mais malcheiroso que há, até é, imagine-se, inconstitucional, e vai ter o destino que merecem as coisas feitas com os pés: o mesmo que teve a primeira intervenção da ilustre chamada governante junto dos estivadores: o caixote do lixo do “movimento sindical".

A profecia do IRRIATDO ainda não se concretizou. Mas já dá sinais de pré-monitórias tremuras. O prazo de 15 dias para assinar o novo contrato de trabalho com os sindcatos foi ultrapassado e está, sine die, “em estudo”. Os rapazes, no dia 16, vão manifestar-se contra não se sabe bem o quê, mas contra, como mandam os amigos do chamado governo.

Atenção aos números que se seguem. A procissão vai só nos primeiros passos.

 

13.6.16

A GRANDE PALHAÇADA

Bras dessus Bras dessous, os nossos impagáveis PR e chamado PM andam há não sei quanto tempo a dizer disparates políticos e inanidades patrioteiras em terras francas, qual Asterix e Obelix, ou Dupont e Dupond, como queiram.

Um diz mata, outro esfola. Somos os maiores, os mais lindos, os mais cultos, os mais produtivos, os mais tudo e mais alguma coisa. Devemos estar à porta do V Império, damos lições à humanidade, temos os mais célebres poetas, os melhores romancistas, cientistas de ponta aos pontapés, estamos prestes a conquistar a Europa e o mundo, ainda não chegámos a Marte mas, firmes e contentes, para lá caminhamos, temos a melhor cozinha, o melhor Sol, o mundo curva-se respeitoso perante a Pátria Portuguesa, beijinhos e abraços, copos de tinto, chouriços, bacalhaus, viva o Santo António e o Cristiano, a perna do Quaresma está quase boa, o Gulbenkian nasceu em Alcabideche, as startups, os estádios da segunda circular, os golfinhos, os emigrantes, as maravilhas da porcalhota…

 

Temos o melhor governo do planeta, é uma pena que (ainda!) não haja “consensos”, por exemplo na Segurança Social, isto por evidente culpa do PSD que propõe negociações mas isso não interessa. Aqui, a palhaçada passa a um exponencial grau de pornografia. Um diz, o outro aplaude, a coligação social comunista é uma maravilha, há milhões para distribuir, para dar ao povo, as reformas “igualitárias” aí estão, só não vê quem não quer, se houver azar a culpa é do Junker e do Barbosa du Bocage, o PC e a Bloca são democraticíssimos, trazem montes de “valor acrescentado”, lado a lado, nós dois bem juntinhos, faremos maravilhas, se a selecção não ganhar o campeonato a culpa é dos árbitros, dos mercados e do capitalismo imperialista.

 

Em suma, a palhaçada continua, triunfante, poderosa, a indecente. Os dois poderes (para quê os outros?), nas palavras de R. de Sousa, estão bem unidos, convergentes, amigos, coerentes, invencíveis. Que mais podemos desejar, se até temos (ao contrário dos demais) os santos populares, as sardinhas, os arraiais, os bailaricos e os manjericos – incluindo os dois que andam lá pelas franças?

 

13.6.16     

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub