Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

REGRESSO AO PASSADO

 

A gloriosa marcha da geringonça a caminho dos amanhãs que cantam conhece sinais claros da inspiração leninista que postulava “um passo atrás, dois adiante”. É sabido que os passos em frente do camarada Vladimir Ilitch foram o caminho seguro para dezenas de milhões de assassínios e para misérias sem descrição.

Por cá, com a gloriosa gestão da geringonça, vai ser diferente. Os tempos são outros e, salvo nos mais dourados sonhos do Jerónimo, do Arménio e das esquerdoidas do Louçã, não chegaremos, é de esperar, aos assassinatos. Mas à miséria…

Olhem estes passinhos atrás: os juros a dez anos estão no triplo dos de Espanha, o risco da nossa dívida galgou para máximos de sete meses, o nosso yeld está de pernas para o ar em relação aos dos parceiros (o deles desce, o nosso sobe), a dez anos os espanhóis estão com 1,07%, os italianos com 1,31, nós com magníficos 3,49.

Aqui temos mais um sinal do passo atrás. Os que forem dados em frente, como os do Lenine, vão por mim, serão piores.

Mas o abutre ri e, como diria a Sophia, “alisa as penas. Os seus discursos fazem ficar as almas mais pequenas”.

 

18.9.16

COITADINHO

O camarada Pinto de Sousa, vulgo engenheiro Sócrates, tem vindo a alertar a opinião pública para a universal perseguição que contra ele está em curso. É de atender às razões que lhe assistem.

A coisa vem de longe. Começaram por pôr em dúvida os seus estudos, acusaram-no de andar da câmara em câmara a vender a assinatura em incríveis projectos. Chamaram-lhe provinciano e pacóvio, deslumbrado com a capital. Disseram cobras e lagartos de algumas das suas melhores obras em prol da Pátria, tais o TGV, o Aeroporto, a Cova da Beira, o Fripor (expressão do próprio), e tantas outras benesses com que brindou ou quis brindar os portugueses. Coitadinho!

Mas não bastou. A sanha persecutória ia continuar, apesar de todos os esclarecimentos que, com a maior sinceridade, já prestou. Já disse e escreveu tudo o que a seu respeito interessa para que as pessoas possam ajuizar da sua alta qualidade humana, política e social: informou-nos que gosta de viver à larga (quem não gosta?), que detesta trabalhar (trabalhar faz calos), que é um pendura de altíssimo gabarito (não vem daí mal ao mundo), que viver em Paris com muita massa é porreiro pá (indesmentível), etc.. Que mais querem dele para poder ajuizar? Não bastou esta nobre transparência, assim falada e escrita? Coitadinho! 

Ainda que ciente destas excelsas virtudes, o mundo não lhas reconhece. A “direita” tem-lhe um pó de morte, a esquerda votou-o ao ostracismo, os jornais escarafuncham-lhe a vidinha, as autoridades judiciais, vendidas aos inimigos, perseguem-no e aos seus. Até o Presidente da República (último a ser declarado como fazendo parte da cabala) visita a Procuradoria, sede por excelência dos mais vis ataques e das mais hediondas perseguições. Coitadinho!

Parece que até a Frau Merkel, antes tão amiga, se tem esquecido dele. E o Banquimune, com obrigações perante o mundo inteiro, não se tem ocupado a louvar a sua inultrapassável heroicidade. Coitadinho!

Que mais estará no horizonte da conspiração? Ninguém o poderá dizer. Mas, da sua humilde tribuna, o IRRITADO chama a atenção dos seus concidadãos para o que, em nome da democracia e da justiça, se está a passar.

Coitadinho!

 

18.9.16

NOVAS DO ESTERCO

Uma coisa que dá pelo nome de TVI, usando os altíssimos critérios, tipo bingo, dos seus “jornalistas”, resolveu fazer uma escala em que classifica pessoas segundo o “poder” que têm, misturando um pouco de tudo com um pouco de qualquer coisa e dando a impressão de que meteram uma data de nomes num saco, baralharam e tiraram à sorte.

É evidente a estupidez da coisa, só comparável, em qualidade intelectual e utilidade social, à Casa dos Segredos e outras vergonhas televisocretinas.

Também é evidente que, na tal escala, surgem as figuras e figurões da política, a saber, o PR, o Costa, o Jerónimo, a Catarina, o Arménio e demais altas personalidades da esquerdoidice. De fora, ficaram a Assunção e o Pedro, cujos nomes, ou me engano muito ou nem sequer entraram no saco do bingo.

Por um lado, isto demonstra a “independência”, a “imparcialidade”, a “honestidade” e outras altas qualidades dos tipos da TVI.

Por outro, acho que quem ficou de fora deve agradecer a essa gente que não os tenha metido na m…a que produziram.

 

18.9.16

TOSTAS MISTAS

Como não haverá quem não lembre, ao longo de vários anos uma estranha coligação (CDS, PC, BE e PS) andou para aí aos gritos contra o chamado IVA da restauração. O novo poder social-comunista veio satisfazer tão “justa luta”.

A nova taxa, foi jurado, ia relançar o emprego, a economia, a qualidade das tostas mistas e outras ingentes preocupações da sociedade.

Como todas as leis estúpidas, esta teve um destino abstruso, isto é, a sociedade respondeu-lhe de pernas para o ar. Quando o IVA aumentou, os preços de tascas tasquinhas, restaurantes e similares não subiram. Agora, que o IVA baixou, seria de pensar que os preços ou descessem ou ficassem na mesma. Aconteceu o contrário. Os preços subiram, nada menos que 3,3%, a subida mais alta de todos os sectores. O emprego ficou na mesma, a economia está pior, as tostas mistas não sentiram nada.

Os intelectuais de serviço à “explicação” de tudo e mais alguma coisa assobiaram para as árvores, o chamado governo moita-carrasco, a malta, silenciosa, aguenta.

Saudemos mais esta intervenção do comuno-socialismo, especialista em pontapear o contribuinte muito mais do que em usar o bestunto que Deus lhe deu.

 

18.9.16  

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub