Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

MÁS NOTÍCIAS PARA A FILOSOFIA TRIUNFANTE

A Universidade Católica, estabelecimento cientificamente prestigiado e credível, estudou a questão dos hospitais PPP, tendo concluído que o Estado, nos dois estudados, poupou nada menos que 200 milhões de euros. Más notícias para as esquerdoidas da Bloca, para os soviéticos do PC e para os socialistocretinos do PS - não contando, como é de justiça, com os quasimodos dos “Verdes”, que são irrelevantes por inexistentes.

Esperem lá. Uma “entidade” (uma das toneladas delas cuja contraproducência custa fortunas), tida por vigilante destas coisas, chegou à conclusão socialista da inoperância económica dos hospitais PPP, assim minorando o desgosto das agremiações acima referidas, e não podendo deixar de ser tida em conta nas negociações da geringonça para avaliação dos contratos. 

A ver vamos o desenrolar de tais negociações, certos de que o Estado não deixará de privilegiar as opiniões da “entidade”.

 

7.11.16

POBRE CONDESTÁVEL

Demonstrando alta dose de patriotismo, o Medina, o chamado primeiro-ministro e o nosso afectuoso Presidente inauguraram, com discreta pompa, uma estátua de Dom Nuno Álveres Pereira numa colina lá para o Restelo.

O indiscutível, incontroverso e bem merecido prestígio e valor do homenageado foi, em recuados tempos, “indigitado” morador entre as colunas triunfais do Parque Eduardo Sétimo. Por falta de estátua ou estupidez da II República, as colunas ficaram sem inquilino. A III República foi mais longe: pôs lá um hediondo falo que, rodeado de pedregulhos, mija orgulhosamente em cima da cidade 24 horas por dia. Dizem, sabe-se lá com que lógica, que se trata de uma homenagem ao 25 de Abril.

Com esta inauguração as nossas inteligentes autoridades põem um ponto final no assunto. Quais colunas triunfais qual carapuça, vais para o Restelo, ó Álvares, e estás com muita sorte!

Ditosa Pátria, que tais filhos tem.

 

7.11.16

 

 

DAS BOCAS DO ARMÉNIO

 

O “Público” (recauchutado mas pouco) dedica hoje quatro ou cinco páginas a essa grada figura, imperador absoluto da CGTP, agitador de eleição, vigoroso condotieri, figura impar do sovietismo, a quem a República, devota, ouve e presta vassalagem, Arménio de seu nome.

Como é sabido, a criatura representa cerca de 2,7% dos assalariados, os mais deles pendurados no Estado. Nesta conformidade, e com evidente lógica, o referido Estado confere-lhe a representatividade de milhões de pessoas que jamais foram por ele representadas. Uma questão de "democracia participativa", não é?

Pois o nosso homem vem, no tal “Público”, tecer as mais rasgadas loas à geringonça e deixar pelo meio, de acordo com o Comité Central, uma série de exigências, todas elas computadas em muitos, muitos milhões, sem dizer onde é que os vai arranjar.

O que vale, para nosso descanso, é que, em coerência com o “pensamento” do artista, a CGTP não deixará de financiar a cratera. Está mesmo a ver-se, não está?

 

7.11.16

ONDE CHEGA A PROPAGANDA

Vítimas de universal parvoíce, os algarvios andam preocupadíssimos com a hipótese de se abrir uns buracos no mar, a 30 milhas da costa, ou em inóspitas montanhas, para a prospecção de petróleo e gás. Certamente inspirados pelas bocas, de carácter indiscutivelmente “científico”, que por aí ribombam em trombones oficias e particulares, os zelotas em causa conquistam páginas de jornal e tempos de antena, a convencer os portugueses (como já aconteceu com o nuclear) dos malefícios da iniciativa, execranda a coisa que, certamente, é fruto de mentalidades capitalistas, de mamões, de exploraores do povo e de coveiros do planeta.

Gostaria de lembrar a esta gentinha o que acontece, por exemplo, na Escócia (que até quer ser independente para ficar com o petróleo), ou com as astronómicas reservas financeiras da Noruega, obtidas via petróleo e gás num país que é exemplo de respeito ambiental, mas não é parvo.

Por cá impera o politicamente correcto, quer dizer, faz-se de nós parvos.

 

7.1.16

DESGRAÇADA GRAÇA

O IRRITADO tem-se farto de rir com as palhaçadas do Trump, gajo que o Circo Chen deve estar em vias de contratar. Noutros tempos, também o IRRITADO ouvia o Berardo em aparições televisivas que metiam num chinelo o Herman e quejandos.

Uma e outra destas criaturas muito contribuíram para aliviar, via degradação do cómico, as irritações do autor.

Pena é que um se prepare para rebentar com a civilização, como o outro contribuiu para enterrar o BCP.

Patético é que se goze (peço desculpa) com as opiniões de tais humoristas.

Acrescente-se que a dona Hilária talvez seja um mal menor. Sem deixar, por isso, de ser um mal, como é evidente.

 

7.11.16

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub