Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

INDIGNAÇÕES

Dois estranhos temas têm feito correr rios de tinta à nossa volta. Infelizmente, o Irritado vê-se na contingência de não concordar com o que, por um lado, o politicamente correcto servido em doses industriais, e, por outro, o governo e seus agentes, têm vindo a meter na cabeça das pessoas.

 
Passemos aos assuntos em causa:
 
1.    Esbracejam as habituais gloriosas criaturas acerca do anúncio da RDP em que se dizia que as manifestações eram contra quem quer chegar a horas. A vozearia acrescenta que a senhora que dá voz a tal afirmação é directora da RDP e que, portanto, a dita directora deve ser liminarmente saneada.
Ora a verdade é que as manifestações, como as maratonas, os cortejos dos caloiros e outras nobres actividades que merecem o apoio da polícia, o desvelo das autoridades e o gozo de quem nelas se integra, são, indiscutivelmente, realizadas sem qualquer sombra de respeito por quem quer chegar a horas, ou mesmo por quem, sem ter que chegar a horas, se vê metido na confusão.
Quem não passou séculos parado na 5 de Outubro por causa dos professores em fúria ou dos alunos em farra protestativa? Quem não se viu envolvido e prejudicado por multidões com as quais não tem nada a ver? Quem não teve que mudar de caminho porque alguns seus concidadãos acham, com o apoio das autoridades, que o seu direito à indignação ou à festa é mais importante que o direito dos demais a circular nas ruas das cidades às quais paga impostos para poder circular à vontade? Quem não se viu privado de um passeio ao Domingo para que o senhor Pinto de Sousa, o Dr. Sampaio e mais uns milhares de maluquinhos pudessem andar pelas pontes e pelas avenidas em corridinhas idiotas?
 
Não ponho em causa as liberdades de que gozam os manifestantes, os maluquinhos, o senhor Pinto de Sousa ou o Dr. Sampaio. Mas, convenhamos, não há dúvida de que as actividades dessas pessoas são, objectivamente, prejudiciais aos cidadãos que nada têm a ver com elas.
Por isso que o tal anúncio, se se pode considerar infeliz, não deixa de pôr um problema real e objectivo, problema que se consubstancia na negação da velha máxima que reza que a liberdade de uns acaba onde começa a dos outros.
A tal directora, ao contrário do que dizem os habituais “juízes”, não deve ser saneada. Aliás, mesmo que criminosa fosse, não tem ela a maior de todas as atenuantes, enquanto autora da encomiástica “biografia” do senhor Pinto de Sousa, o “menino de ouro do PS”?
 
2.    O bombo de festa do governo e seus agentes é a TVI, a dona Manuela Guedes e o seu mui ilustre esposo.
Jamais esta gente se preocupou com os dislates da senhora, com as suas afirmações de opinião, o seu “jongleurismo” televisivo, as suas provocações, quando o alvo não era o senhor Pinto de Sousa. Aposto que, no tempo dos governos PSD, se alguém se atrevesse a criticar a senhora, se levantariam os mesmos que ora se consideram ofendidos, a louvá-la pelo seu “profissionalismo”, a sua “coragem”, etc. e tal.
Quando um ministro disse humildemente que achava mal que, nos programas do Sousa, não houvesse contraditório, levantou-se a nação socialista em peso, apoiada pelo Presidente da República, para condenar veementemente, não a ausência de contraditório, mas o pobre do ministro. O Sousa foi ganhar o dinheiro de outro patrão - o Estado - onde hoje é um cordeirinho nas críticas ao chamado governo.
Isto já lá vai. Hoje, a senhora e o esposo são criticados, não por dizer mal do governo, mas porque tem informado as pessoas sobre os esqueletos que há, aos pontapés, no armário do primeiro-ministro. Rigorosamente incapaz de adiantar um só argumento, uma só razão, um mínimo detalhe que possa contribuir para que se livre de tais esqueletos, o primeiro-ministro e a sua trupe adoptam a técnica dos “poderes ocultos” e das “campanhas negras”, e erigem a dona Manuela em capitã das hordas infernais que perseguem o homem. Uma coisa chamada ERC, que ninguém sabe para que serve a não ser para nos custar dinheiro, vem para os jornais com ameaças e inquéritos. A dona Manuela Guedes e o seu amantíssimo esposo são, publicamente, apodados dos maiores erros, só por terem posto à vista do respeitável público alguns factos inconvenientes para o primeiro-ministro e para a clique de demagogos e histriões que, dedicadamente, o serve.
 
 
Assim vai este país.
Glória a quem não se cala (Alegre aparte, como é óbvio).
 
23.3.09           
 
António Borges de Carvalho

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D