Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

BENESSES ESTATAIS

Não sabia que havia, mas há, uma pensão do Estado que é atribuída “por méritos excepcionais na defesa da liberdade e da democracia”, a pessoas que “estiveram presas pela PIDE”. OK.

Parece que houve, recentemente, a atribuição de tal pensão a uma série de pessoas (os jornais não referem nem quantas nem os respectivos nomes) que teriam tais atributos.
Um dos candidatos foi recusado, o que vem causando um frisson do caneco em várias hostes. O infeliz chama-se Cartaxo, é militante do PC e esteve preso quatro anos.
Quanto a esta última parte das qualificações necessárias, tudo bem: o homem esteve mesmo preso, por delito de opinião, o que não é tolerável e merece atenção.
Quanto à primeira, porém, outro galo canta, uma vez que é preciso analisar se um tipo do PC alguma vez na vida "lutou pela liberdade e pela democracia”.
É facto que os PC’s lutaram contra a II República, com métodos que não diferiam muito dos da PIDE, havendo até quem diga que PC e PIDE eram duas faces da mesma moeda e que cada um justificava a sua existência com a do outro.
Não iria tão longe. Mas, segundo uma memória que me não larga, também é facto que o PC sempre se opôs a qualquer tentativa de pôr fim à II República, apelidando tais iniciativas de “burguesas” e dizendo que “não estavam reunidas as condições objectivas para uma viragem política”, “que a classe operária ainda não estava devidamente consciencializada ou organizada”, que era ainda preciso que as “vanguardas” (leia-se, o PC) continuassem o seu trabalho até que tais condições estivessem reunidas.
E não é menos facto que a “democracia” e a “liberdade” de que o PC falava e por que “lutava” era uma espécie de gato com guelras, isto é, era tão parecida com a democracia e a liberdade como a Torre de Belém com o metropolitano.
A “democracia” e a “liberdade” que o PC defendia era a ditadura em vigor na União Soviética, ao pé da qual a da II República era um kinder garden.
 
É por isso que a nenhum PC deve ser dada a tal pensão, uma vez que tais cidadãos jamais defenderam, ou defendem, qualquer democracia ou qualquer liberdade. O que, por cá, até ficou bem patente nos anos negros de 74 e 75.
Não haverá grande escândalo se o senhor Cartaxo for contemplado com uma pensão, se estiver em estado de necessidade, o que é provável.
Mas, por quem são, não lha atribuam em nome de coisas que o homem não sabe ou não quer saber o que são, a favor das quais nunca mexeu uma palha e com as quais gostosamente acabaria, se para tal houvesse "condições objectivas".
 
14.4.09
 
António Borges de Carvalho

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub