Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

DESVITALIZAÇÃO

 

DESVITALIZAÇÃO
 
Foi um consolo ver um dos principais progenitores da Constituição de 76 levar na cabeça como um desgraçado, ontem, no programa da RTP judiciosamente concebido para o apresentar à Nação de hoje - que já o tinha esquecido ou nem sequer sabia da sua existência - e o lançar na corrida ao Parlamento Europeu.
 
O homem que inventou ou promoveu, na constituinte, o prólogo marxista-leninista da Constituição (que ainda por lá anda), que nos quis fazer a todos marchar que nem uns pacóvios para a sociedade sem classes e o socialismo obrigatório, que foi campeão da institucionalização da vigilância militar sobre o regime, que elencou os horrendos limites materiais da revisão constitucional, a irreversibilidade das nacionalizações e tantos outros institutos que nos arruinaram, anda agora com uma falta de traquejo político e de capacidade de desenrascanço que são uma maravilha para quem o ouve.
O homem que, em 82 – primeira revisão constitucional - lutou como um louco pela manutenção das mais desbragadas loucuras e contra tudo o que viesse desviar a Constituição da sua matriz comunista, coitado, já não sabe sequer se apoia ou não apoia a candidatura de Durão Barroso, não sabe nada sobre as maravilhas do governo do PS a não ser aquela monumental aldrabice de ter baixado o défice de 6,8 para 4 e depois para 2,9 por cento, quando a verdade é que o subiu de 3 para mais de 4 e só mais tarde o fez voltar ao que era antes do senhor Pinto de Sousa ter brutalizado a Nação com impostos, ter aumentado a despesa pública e baixado a receita privada.
O homem que, em 89, quando a grande pátria soviética começou a abanar, tratou de ser dos primeiros a abandonar o barco e a passar a compagnon de route do PS, nem capaz foi de repetir as arengas laudatórias com que tem presenteado o senhor Pinto de Sousa, aos molhos, nas páginas do jornal privado chamado “Público”.
 
Foi um consolo. Um consolo ver como o senhor Pinto de Sousa apostou no mais errado dos cavalos.
Foi um consolo ver as matronas da lista – dona Ana Gomes e dona Edite Estrela – na primeira fila, meio aparvalhadas com os tropeços da criatura.
 
Já agora, para que não se diga que o Irritado só diz mal, foi impressionante a prestação de três dos outros candidatos. Dos comunistas, destaque para Miguel Portas, aristocrata alentejano convertido ao marxismo, perigosíssimo, demagoguíssimo, mas esperto como um alho, inteligente, carismático.
Do outro lado, o Rangel foi uma revelação, uma surpresa pela positiva, um homem que sabe o que quer e para onde vai. Quem disse que a dona Manuela não sabia escolher as pessoas?
O rapazito do CDS também fez jus aos galões que, com inteira justiça, tem vindo a ganhar. Uma boa escolha do (outro) Portas.
E, para que não fique ninguém por contemplar, note-se o sopeirismo (sem ofensa para as empregadas domésticas) da dona Ilda, a repetir as mais estafadas cassetes, que não convencem ninguém para além dos membros da seita, que já estão convencidos e são, de um modo geral, incapazes de qualquer raciocínio lógico.
 
Um consolo.
 
21.4.09
 
António Borges de Carvalho

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub