Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

PINHO, O GROSSO

 

No meu tempo, logo a seguir à guerra, faltava tudo. As pessoas, munidas de uns papelinhos amarelos, verdes e azuis, metiam-se em bichas quilométricas, nos postos de abastecimento. Um papelinho amarelo dava direito a 125gr.de manteiga, com dois azuis comprava-se meio quilo de açúcar. Já não sei para que serviam os verdes.
Farinha de trigo era coisa inexistente, ou quase.
Em casa, as crianças como eu comiam umas horrorosas papas de farinha de milho adoçadas com uma coisa preta cujo nome me escapa.
 
Os tempos mudaram, a farinha de milho, mais tecnológica, arranjou a versão Maizena. Com Maizena também se fazia papas, até que outras papices apareceram. Detesto papas, seja de que espécie for.
A Maizena passou a ser usada em culinária, para engrossar molhos e sopas.
Até aqui, tudo bem.
 
O que não passaria pela cabeça de ninguém é que viesse a ser usada por um tipo engrossado, ou grosso (vilão, ordinário, primário, rasca, troglodita) para engrossar a conversa. Ainda menos por um tipo que é ministro de um governo que se deveria supor civilizado mas que, evidentemente, não o é.
O grosso teve o topete de usar a farinha Maizena para “provar” que um político, por ser mais jovem, não tinha a “categoria” de um oportunista mais velho. É claro que o oportunista mais velho adorou a história, e disse-o. Há muitos anos que ninguém o “apreciava”! Oriundo da ala direita do primitivo CDS, o homem viajou paulatinamente ao sabor das conveniências, até se tornar num socialista convicto e bem pago. Merece as loas do grosso.
 
A história não teria outra importância que não a de provar que o grosso é mesmo grosso, coisa que toda a gente já sabia.
O problema é que não é só o grosso que é grosso. Os outros, a começar pelo primeiro-ministro, são tão grossos como ele. Olhem o Lino! Mais grosso não há. Olhem a pesporrência balofa e ignara do chefe! Querem maior grossura? Olhem esta gente que faz propaganda eleitoral, da mais ordinária, em cerimónias públicas. Olhem esta gente que não distingue a dignidade formal de um ministro da mais primitiva chicana eleitoral. Olhem a quem estamos entregues!
Estes tipos são grossos (vilões, ordinários, primários, rascas, trogloditas), com Maizena ou sem ela. Não estão grossos, são grossos. Não é defeito, é feitio.
 
8.5.09
 
António Borges de Carvalho

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D