Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

CRIME URBANÍSTICO, CULTURAL E PATRIMONIAL

 

 

 
O IRRITADO já por várias vezes manifestou a sua indignação pela entrega da Casa dos Bicos à chamada Fundação Saramago. Antes de mais porque do conceito de “fundação” faz parte a ideia de que se trata de instituição financiada pelo seu, ou seus, fundadores, e não de uma coisa que os contribuintes têm o dever de sustentar com impostos. Se houver, e acho bem que possa haver, contribuições financeiras para uma fundação, que estas sejam exclusivamente privadas, individuais ou institucionais, mas sempre voluntárias, nunca obrigatórias. Ninguém pode ser obrigado a financiar através de impostos instituições de direito privado, quer concorde quer não com os seus objectivos. Se as fundações não têm, ou não são capazes, ou não querem financiar-se para além dos recursos de quem as funda através de contribuições voluntárias, então que fechem a porta e distribuam os seus activos em função da equidade e das suas normas estatutárias.
 
A entrega da Casa dos Bicos a José Saramago é, porém, muito mais grave do que as asserções supra podem levar a pensar. Trata-se, não de um edifício qualquer, como os palacetes que a Câmara de Lisboa oferece a diáfanas instituições tipo ligas de propaganda e expansão da homossexualidade. A Casa dos Bicos é um monumento emblemático da cidade e do país, um marco (que devia ser indelével) do período mais brilhante da nossa História, uma peça de arquitectura única no mundo, um património que não pode deixar de ser municipal, ou nacional (já que nunca foi privado) e cujo uso, mesmo que gerido por entidades privadas, não pode, ou não devia poder ser dedicado a fins outros que não a publicitação e o estudo da História de que faz parte.
 
O monumental escândalo que este negócio provoca, ou devia provocar, tem, além disto, um lado financeiro pelo menos pornográfico. É que a Câmara se prepara para gastar 2,2 milhões de euros do dinheiro compulsivamente pago pelos munícipes para pôr a Casa dos Bicos num brinquinho, devidamente adaptada à vontade da castelhana esposa do senhor Saramago para o que ela muito bem entende e objectiva.
Tudo de pernas para o ar. Em vez de, como acontece nos países civilizados, haver uma instituição privada que, como mecenas, se ponha à disposição do Estado, ou da Câmara, para recuperar um monumento, a troco ou não da sua utilização para fins culturais ou outros, é a Câmara que vai servir de Mecenas aos megalómanos desejos do senhor Saramago, cidadão ainda por cima bem pouco português*, por mais bem-intencionada que seja, ou fosse, a sua megalomania!
O escândalo não se fica por aqui. Ninguém sabe o que lá se vai meter. Ninguém estudou, ou avaliou, o que é o famoso “espólio” de José Saramago. Ninguém sabe (como no caso de Berardo) que mais-valias a exposição de tal espólio trará à cultura portuguesa. Às cegas, embarcando na demagogia saramaguiana, a CML entrega ao homem o que é nosso. Sem critério outro que não seja essa demagogia.
 
Saramago, para quem gosta, é um grande escritor. Ganhou o Nobel por razões que a razão desconhece mas que a política da academia sueca poderá explicar.
Seja ou não um grande escritor, facto é que Saramago, para além de ter praticado vários crimes contra a Liberdade, é talvez o mais desagradável, o mais antipático, o mais “importantão” de todos os portugueses. A sua castelhana, por seu lado, é uma nulidade cultural. Uma nulidade que aprendeu com o fulano a ser desbocada, insultuosa, antipática e convencida. Uma nulidade que, por gritante ignorância e por primitivismo feminista, quer ser tratada por “presidenta”, como se, se fosse homem, passasse a “presidento”.
E é a esta gente que o inacreditável Costa se prepara para entregar uma jóia da coroa da cidade e do país, acrescida de 2,2 milhões de euros – sem concurso público - e do que, é mais que certo, se seguirá!    
 
Parece que houve um vereador da CML que se revoltou contra estas decisões do senhor Costa e dos seus ajudantes Roseta e Fernandes. Que desplante!
A castelhana, do alto da sua importantíssima importância, certamente servida por esmerada educação, reclamou, dizendo de sua justiça: trata-se de um polémica “rasca, absurda e estúpida”. E justifica-se: então, se a Casa dos Bicos está votada ao abandono, se até “tem infiltrações” (!), não é mais que justo que a CML, responsável por uma propriedade que já não é dela, a entregue ao seu legítimo proprietário nas melhores condições?
A mulher, ao falar em “rasca”, deve estar a ver-se ao espelho. De “absurda” pouco terá, já que sabe defender interesses que, enquanto tal, nada têm de absurdo. E de “estúpida”, se estúpida não for o antónimo de inteligente, mas de esperta, também nada tem.
 
Não há, como se sabe, crimes políticos. Mas, já que se fala em crimes urbanísticos e patrimoniais, não teremos aqui um caso para o Costa ir parar à cadeia?
 
12.3.10
 
António Borges de Carvalho
 

* V. artigo do Dr. Saldanha Sanches sobre a residência "offshore" do senhor Saramago, bem cemonstrativa do "patriotismo" do fulano.  

24 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D