Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

O LIXO AO ATAQUE

 

Ontem, comprei a “Visão”, coisa que não costumo fazer. Fui atraído por um livrinho que vinha anexo.

Folheando a revista, dou com uma página toda negra a invectivar o povo da seguinte forma: “apague (imperativo!) as luzes durante uma hora. Combata o aquecimento global”. Isto, a fim de “contribuir para a preservação do nosso Planeta mas também para fazer parte da maior plataforma voluntária de cidadãos contra o aquecimento global”.

 

O IRRITADO recomenda vivamente aos seus leitores que, à hora marcada pelos aldrabões (às 20.30 de hoje), acendam todas as luzes lá de casa, não para gastar energia mas para atirar à cara dos canalhas que ainda há quem resista ao novo fascismo.

 

A iniciativa deve-se ao World Wildlife Fund.

Conheci relativamente bem esta organização, já lá vão uns trinta anos. O seu grande patrono e dirigente era o Doutor Luc Hoffman, cidadão suíço, patrão de uma “empresa familiar”, como dizia, que se chamava, e chama, “Hoffman la Roche”. A ele se devia uma dedicação sem limites à causa da vida selvagem, à preservação das espécies e à diversidade genética. Em Portugal, por sua iniciativa, como apoio de Francisco Sá Carneiro, de várias figuras de todos os partidos políticos, de gente da sociedade civil como Afonso Patrício Gouveia e de interessados estrangeiros como John Lowden (chairman da BP), foi lançada publicamente a “Estratégia Mundial de Conservação”.

A coisa, fruto de inúmeras e poderosas invejas dos nacional-ecologistas, foi imediatamente apelidada de “manobra de capitalistas sem escrúpulos” “forma de disfarçar as culpas da Roche na poluição” e outros mimos de semelhante jaez. Os seus promotores acabaram por desistir, e foram perseguidos até resolver desaparecer.

Não sei qual foi a evolução do WWF desde então, mas imagino que, falecido o Doutor Hoffman, tenha caído nas mãos de demagogos interesseiros, acabando por alinhar na propaganda terrorista do aquecimento global, propaganda que tem o fim de levar as pessoas a achar “natural” e “obrigatório” sujeitar-se a que lhe caiam a quatro patas no bolso, através de “direitos de carbono”, de taxas a cobrar universalmente, de despesas ciclópicas nos orçamentos dos estados - a pagar pelo contribuinte -, ao mesmo tempo que serve para enriquecer sem limites aldrabões do calibre do senhor Gore, “cientistas” a soldo de entidades que, como a ONU, pagam chorudamente “estudos”, na condição de que seja previamente aceite uma determinada conclusão, etc.

Ao WWF deve ter acontecido o mesmo que à “ecologia” em Portugal: tornou-se pasto ideal para cavalheiros de indústria.

  

Ao mesmo tempo que o Canadá se debate com o grave problema dos excessos de gelo na calote do Árctico, ao mesmo tempo que a massa gelada do Antárctico Leste cresce exponencialmente, ao mesmo tempo que a Europa se debate com as dramáticas consequências de um Inverno terrível, ao mesmo tempo que os portugueses se vêm privados de Primavera, há uns tipos que mandam apagar as luzes para “preservar o Planeta”.

É evidente que o apagão em causa não teria, se o houvesse, qualquer sombra de efeito no aquecimento global. Então, porquê a iniciativa? Trata-se de um passo mais na, essa sim, global, lavagem ao cérebro dos humanos, com o fim de vir a estabelecer poderes não sufragados, baseados no terror que fomentam, de forma a poder mais facilmente extorquir incomensuráveis verbas ao incauto contribuinte.      

 

Para que fique documentada a raiz da iniciativa, aqui vão alguns dos seus “parceiros”:

 

CocaCola, como se sabe, organização preocupadíssima com o “aquecimento”;

IKEA, rebento de eleição do fascismo nórdico;

Ogilvy, publicidade q.b.;

StraCom MediaVest, ???;

Etic, ???;

Dizplay, ???;

Câmara Municipal de Lisboa, sabem o que é?

SIC, Visão, (Bilderberg???);

RFM, será que a Igreja Católica também anda a aggiornar-se?

 

Acenda as luzes, gaita!

 

27.3.10

 

António Borges de Carvalho

2 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D