Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

Três Anedotas

I
 
Se me não falha a memória
O primeiro Rei da História
Foi um tal Afonso Henriques,
Que pôs todos aos despiques
E acabou logo co'as fitas
Expulsando os Jesuítas.
 
Depois veio um tal Carmona,
Embaixador em Pamplona,
Que of'receu um elefante ao Papa,
Que morava então à Lapa
E era filho do Alexandre Herculano
Inventor do aeroplano.
 
Eis duas estrofes de um fadinho brejeiro, sobre a História de Portugal, em tempos cantado em tascas e liceus, para gáudio da rapaziada. Tudo brincadeira, como é óbvio, e com uma certa graça.
 
Hoje, dada a cultura histórica fornecida pelas escolas e a qualidade do consequente jornalismo, faz-se o mesmo, só que a sério e sem piada nenhuma.
Segundo o semanário "SOL", o Martinho da Arcada abriu em 1822, em pleno reinado de Dona Maria Primeira, quando o Terreiro do Paço, por iniciativa de Pina Manique, era iluminado com candeeiros de... azeite.
A Senhora Dona Maria Primeira deu a alma ao Criador em 1816. Entre esse triste acontecimento e a abertura do Martinho da Arcada, reinaram os Senhores Dom João VI, Dom Pedro IV, Dom Miguel I, Dona Maria II, Dom Pedro V e Dom Luís I. Não é certo que o bisavô do Intendente Pina Manique já fosse nascido no tempo da Senhora Dona Maria Primeira, a qual, por irrefutável fatalidade da natureza, jamais pôs a vista no citado intendente. Quanto à iluminação a azeite...   
 
 
II
 
A dona Fernanda Serrano, num arroubo místico, confessa-se "budista, católica e hindu".
Imaginem a cena: a fulana, sentada no chão, pernões escancarados e pernas cruzadas, num nirvânico delíquio, contempla os trinta e dois braços de Shiva, pede a Visnú que lhe conserve os peitinhos, e reza uma Avé Maria não vá o resto não funcionar.
Desta humilde tribuna, recomendo umas conchinhas para os orixás, uma visita à mãe-de-santo, umas leituras do Corão, umas benzeduras do reverendo Jackson e, porque não?, um rendez-vous com o Professor Karamba.
 
 
III
 
Pelo punho do Professor Sousa ficámos a saber que o insigne, ribombante e tonitruante secretário de Estado Magalhães (um que abandonou o barco do PC logo que as tropelias do senhor Gorbachev começaram a fazer adornar o “sol do mundo”, lembram-se?) é o feliz proprietário da melhor fazenda de Ilhéus, no Brasil, onde cultiva cacau clonado(!?). Ainda segundo o professor Sousa, o nosso diligente governante tem como colegas, naquela zona dos trópicos, os senhores Américo Amorim e João Vaz Guedes.
Quem não conheça o professor Sousa poderá pensar que a notícia está cheia de veneno. Mas, conhecendo-o, e sabendo que o veneno não está (nunca esteve!) na ponta da sua caneta, haverá que tomar a notícia por boa e felicitar o senhor secretário, pela iniciativa e pela companhia.
 
António Borges de Carvalho

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub