Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

SOARADAS

Com a sua habitual argúcia, o ex presidente Soares veio chamar a atenção da plebe para a indispensabilidade de aceitar com bonomia e patriotismo o aumento de impostos e a estabilidade das despesas decretados pelo governo(?) do senhor Pinto de Sousa, medidas aliás desgraçadamente apoiadas pelo Passos Coelho, cheio de “sentido de Estado” – na opinião do mesmo proeminente senhor.

Para ilustrar este lapidar pensamento, serve-se o opinador dos exemplos da Irlanda e da Espanha, cujos sindicatos aceitaram, amarga e responsavelmente, medidas do mesmo tipo, ainda que acrescentadas de violentos cortes na despesa, o que não é o nosso caso.

 

Algo me diz que, se tais medidas tivessem sido tomadas por um governo do PSD, a mesma pessoa diria que se tratava de uma violência sem nome, uma manobra do “neo-liberalismo”, um ataque desapiedado ao povo português. Nessa circunstância, Soares, em vez de referir a Irlanda e a Espanha, referiria a Grécia e alertaria a malta para a instabilidade social acarretada por tais e tão injustos abusos do poder.

Cada um vê as coisas como quer, podendo achar, com toda a sinceridade, que são pretas ou brancas conforme as suas conveniências. Nisto, Soares é mestre.

 

Ponhamos o assunto num plano mais de acordo com a realidade.

Após estes anos de desbragada e paranóica rebaldaria socialista, não há outro remédio senão fazer o que o governo(?) fez, evidentemente esquecendo-se, como é costume, do fundamental, que é deixar-se de iniciativas malucas, acabar com todas as estatais inutilidades, as que criou – fundações, institutos, empresas, autoridades, etc., e com as que andam por aí há décadas – por exemplo, a RTP.

Disto não se lembrou o proeminente Soares.

 

Por outro lado, Soares esqueceu-se de uma coisa muito simples. É que, na generalidade dos países da raia do terceiro mundo, como Portugal e a Grécia, ainda vicejam partidos comunistas, sindicatos de obsoleta mentalidade e líderes que acham que podem pôr as pessoas a comer fantasias fáceis de apregoar mas que levam, inexoravelmente, à maior das misérias e à mais completa ausência de liberdade.

É ouvir os camaradas Jerónimo e Loiça a ribombar a cassete, é ver o olhar assassino do camarada Carvalho da Silva, é ver o inútil e bafiento espernear daquele senhor careca da CGTP cujo nome não tenho presente.

Este, segundo disse, ainda não sabe bem o que vai fazer, sendo certo que vai fazer alguma coisa, aquele está a atiçar as massas para os desmandos de rua e para a inútil, estúpida e malevolente barulheira do costume.

 

Há, no entanto, um levíssimo sinal de esperança. É que, pelo que tenho ouvido, alguma malta nova dá sinais de já ter percebido que o trabalho é mais importante que o emprego e que “quem quer festa sua-lhe a testa”.

A partir deste tipo de subida ao que devia ser a verdade da vida, talvez venha a formar-se alguma gente capaz de se pôr a trabalhar, o que é a melhor maneira de acabar com o socialismo.

 

Sonhos do IRRITADO, dir-se-á. Mas não é o “sonho que comanda a vida”?    

 

17.5.10

 

António Borges de Carvalho

4 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub