Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

UNIÃO NACIONAL

À volta do senhor Pinto de Sousa ergueu-se uma verdadeira muralha de aço, coisa que o coronel Gonçalves nunca conseguiu, nem com cantigas de mau gosto gritadas pela turbamulta.

Nem o PS, nem o PC, nem o BE, nem o PSD, nem o CDS querem que o homem caia. Nem o Presidente da República.

O PS, tão farto do homem como os outros, porque não se quer arriscar a levar uma tunda.

O PC e o BE, porque, por um lado, não querem que a direita ganhe as eleições e, por outro, ficam contentíssimos com o apodrecimento da situação e com as hesitações da “burguesia”. Quanto pior melhor.

O PSD porque… não se percebe bem porquê. Tem medo? Acha preferível vegetar na porcaria em que estamos? Está à espera que o Passos aprenda inglês?

O CDS porque deve pensar que, quanto mais o PSD ajudar o senhor Pinto de Sousa, mais votos lhe caem no saco.

O PR porque, primeiro, tem como único verdadeiro objectivo “nacional” a sua própria reeleição, segundo, porque tem da “estabilidade” uma noção que não cabe na cabeça nem do mais bronco dos cidadãos.

 

É esta a união nacional em que vivemos.

 

Sem que ninguém dê ou queira dar por isso, ao contrário do que por cá se vai dizendo, não há um único dirigente europeu a quem o senhor Pinto de Sousa não desperte sentimentos de troça e de caridoso menosprezo. A triste galhofa é mais que muita por essa Europa fora. Lembram-se como a Merkel, o Sakozy e os demais se riam nas costas do homem enquanto ele debitava inanidades sobre o “Magalhães” em inglês técnico?

O nosso maior problema, o que, antes de mais, faz com que as agências de rating e instâncias do estilo nos desprezem, é termos o primeiro-ministro que temos e, ainda por cima, andarmos com ele ao colo, a começar no Presidente da República e a acabar no relator da comissão de inquérito. A união nacional dos nossos dias.

A nossa inteligentsia não percebe que, com Pinto de Sousa, não é, simplesmente, possível ir seja onde for quer não seja para o buraco, mesmo que os drs. Soares e Lopes se desunhem a dizer que não precisamos do FMI para nada. Quando apanharmos com ele no focinho, o que está cada vez mais perto, não se sabe o que dirão.

Por isso que a nossa primeira necessidade seja livrarmo-nos de quem nos mente, nos humilha, nos faz perder o que nos resta de credibilidade externa, de quem nos coloca como único país europeu capaz de suportar sem reagir um primeiro-ministro ignorante, patusco, cheio de rabos de palha, a quem a única coisa que interessa é aguentar-se no poleiro, mesmo que para tal não tenha a mais leve sombra de preparação ou idoneidade.

 

Enquanto isto não for percebido, com mais impostos ou menos impostos, com mais despesa ou menos despesa, com mais gente aos gritos ou menos gente aos gritos, não haverá qualquer resquício de esperança.

 

Mas vivemos em “união nacional”, digo eu. E em “estabilidade política”, dizem eles.

 

Que seca!

 

14.6.10

 

António Borges de Carvalho

7 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub