Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

ELITES DE XAXA

 

O deputado comunista ao parlamento europeu Sr. Tavares (“independente” do BE) vem hoje ao “Público” fazer o obrigatório elogio de Saramago, o prosador, o poeta, o homem, etc.

Só lhe fica bem. Se não houvesse cinquenta e dois mil fulanos a fazer exactamente a mesma coisa ao mesmo tempo, as loas do homem até podiam ser interessantes.

 

É politicamente correcto dizer maravilhas do escritor, não só enquanto tal como em trezentos e cinquenta e oito outros aspectos, qual deles mais rebuscado. Se um membro da esquerda que temos, neste momento de luto e comovida saudade, não se manifestasse em conformidade, poderia sujeitar-se aos maiores aborrecimentos. Não é?

 

Conta-nos o rapaz que estava de férias em Espanha, aos 15 anos, com uma irmã e uma sobrinha. Para marcar bem a diferença em relação às galinhas, o homem informa que foi a uma livraria enquanto elas andavam nas lojas. Postas assim as coisas no seu sítio, somos iluminados pelo fortuito encontro que teve com uma “mulher de cabelos negros” (como a dona Pilar antes de os pintar), que falava com um sotaque andaluz cerrado. Veja-se a cultura castelhana do nosso ilustre representante. Com 15 anos já conhecia tão bem a língua de Cervantes que bastava que alguém se lhe dirigisse para ele perceber de que região procedia! Formidável!

Vê-se bem que não é da escola de castelhaguês do senhor Pinto de Sousa.

O panegirista confessa que não percebeu patavina do que a mulher lhe disse mas que, admiravelmente, conversou com ela durante três minutos!

Sobre quê? Sobre Saramago, como é lógico.

 

Depois, lá vem o Saramago tradutor, escritor, copiador, revisor, apaixonado por “literatura menor, gazetas antigas, sermões de Vieira ou ficção científica”. Não, não estou a brincar, é mesmo assim que o homem classifica Viera. Um escritor menor!

Depois, sugere que Saramago terá ido buscar a ideia da cegueira a um escritor qualquer que construiu cenário semelhante muito antes dele. Mas, é claro, melhorou muito a ideia que terá copiado.

Lá vêm, então, as loas do costume, todas elas perdoáveis.

 

O verdadeiro clou do elogio é este: Saramago era sabedor porque “Um escritor aprende muito nascendo e vivendo num país onde as elites são medíocres e mesquinhas”.

Tem toda a razão. Parabéns. Se as elites - a que ele pertence - não fossem, para além de ridículas, medíocres e mesquinhas, não se teria assistido à monumental diarreia de loas, despesas, homenagens, lutos nacionais, guardas de honra, aviões, horas de televisão, horas de rádio, toneladas de papel de jornal, macacadas na net, “ameaças” de Panteão e outras parvoíces a que vimos assistindo sem parar desde sexta-feira passada.  

 

Como modesta homenagam do IRRITADO ao extinto, diga-se que é de acreditar que o próprio Saramago, apesar de não poder ser mais pedante, se pudesse,  se irritaria com tanta e tão funérea paspalhice. 

 

Uf!

 

21.6.10

 

António Borges de Carvalho

8 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub