Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

DICAS DO DIA

  

TAXADICES

 

A Câmara costo-roseto-fernadesca andava para aí a sacar taxas pelos painéis de publicidade que os donos dos prédios deixavam pôr nas paredes. O raciocínio devia ser mais ou menos este: se os malandros dos proprietários, aberrante classe, ganha dinheiro com a coisa, nós também temos que ir buscar algum, para além do custo da licença.

Esqueceram-se, apesar de dois dos pés da trempe serem juristas, do que é uma taxa. Taxa é uma coisa se lhe deve por serviços prestados. Como não prestavam serviço de nenhuma espécie, aquilo não era uma taxa, era um imposto. Como as câmaras não são competentes para lançar impostos, os tribunais caíram em cima do admirável trio e proibiram-no de sacar mais.

Não se sabe se as “taxas” já cobradas vão ter que ser devolvidas. Assim seja, de preferência com juros.

 

De um modo geral, as câmaras, e a de Lisboa em particular, são inimigos públicos, ogres de burocracia, de extorsão e de armadilhas. Têm poderes inimagináveis para dar cabo da vida das pessoas, a benefício dos “critérios” de qualquer funcionário ou, ainda pior, dos senhores vereadores e presidentes.

É bom que, de vez em quando, alguém os meta na ordem.

 

 

TRANSUMÂNCIAS

 

O professor Freitas do Amaral teve um dos seus habituais ataques de transumância política.

Depois de ter sido o chefe da direita, transitou para o apoio feroz a Sampaio e a Pinto de Sousa, ao ponto de chegar a ministro deste. Vem agora dar o seu altíssimo apoio ao Professor Cavaco.

Se não se tratasse de pessoa inegavelmente inteligente, era de perguntar o que tem dentro da cabeça.

Infelizmente, inteligência não é sinónimo de coerência.

 

 

O MAMARRACHO

 

 Com direito a parangonas de jornal, foi dada por acabada a extraordinária, monumental e cubista, ou cobosta, obra de arte arquitectónica que passa a ornamentar a costa do Estoril em substituição do defunto Estoril-Sol.

Não fora a sua esmerada educação, o IRRITDO não resistiria a propor aos tipos que roubaram 500 quilos de explosivos que aplicassem o fruto do seu trabalho na implosão da inenarrável vergonha que o mamarracho é para todos nós.

Consta que a maior parte dos clientes dos luxuosos apartamentos é integrada por milionários angolanos. Razão pela qual almas mesquinhas e racistas puseram a circular a terna alcunha com que querem que a coisa passe a ser conhecida: o musseque.

 

 

TRIPEIROS EM FESTA

 

O São João do Porto, este ano, vai conhecer alta variedade de martelos. Haverá o martelo colorido, o martelão e a marreta, todos com os respectivos apitos, coisa que, culturalmente, mete as vuvuzelas num chinelo.

Por outro lado, cientistas encartados da universidade do Bolhão chegaram à etnográfica conclusão que "os alhos-porros são eróticos", o que, diz-se, levará a Juventude Socialista a fazer mais uma das habituais distribuições de preservativos à multidão, para prevenir e apoiar a  erotização das massas graças aos alhos-porros.

Os mesmo sábios, ou outros, descobriram também que "os balões do São João "são culto ao Sol”, por certo introduzido nos idos do século XXII, quando se inventou o plástico insuflável e o papel vegetal às cores.

Calcule-se o que vai ser a turbamulta, aquecida pelo Sol e cheia de luxúria por causa dos alhos-porros! Ponham-se a pau!  

 

 

NÃO HÁ CULPAS

 

Os médicos do hospital em que duas criancinhas foram sedadas com ácido enganofúrico vieram já informar o povo que a culpa não foi deles. Isto, segundo um relatório preliminar.

Os farmacêuticos, por seu lado, estão seguros de que culpas nenhumas lhes cabem, aduzindo argumentos de monta.

É evidente que os enfermeiros estão também acima de qualquer suspeita.

Quando, daqui a nove semanas (é o que está previsto!), vier o resultado final das investigações, toda a gente ficará a saber que a culpa foi da empregada da limpeza, do polícia de giro ou do Pedro Álvares Cabral.

Entretanto, o pai de uma das pobres crianças veio já pedir vinte e cinco mil euros pela ofendida tripa do filho. Não há fome que não dê em fartura.

 

 

BOCAS DA ALFURJA

 

Pinto de Sousa, segundo um tal Junqueiro, “é um exemplo para a Europa”, além de “uma oportunidade para o país”.

E esta, hem!

Fui à procura de sinais de “oportunidade” e de “exemplo”.

Passo a citar Mena Mónica: “após ter obtido um diploma em circunstâncias estranhas, ficou engenheiro… assinou, na Guarda, projectos arquitectónicos que não eram de sua autoria… no último conselho de ministros de António Guterres alterou os limites da ZPE do Tejo; a forma como foi feita a adjudicação da obra da central de tratamento de lixos da Cova da Beira levanta dúvidas; comprou um andar, na Rua Braancamp, em Lisboa, por um preço menor do que outros… finalmente, entre 1999 e 2002, não declarou os rendimentos ao Tribunal constitucional”.

Já depois de a investigadora ter escrito estas linhas, ainda é possível acrescentar as magníficas oportunidades e os belos exemplos de coisas como a da PT/TVI, do Figo, do Tagus Park e não sei que mais.

De que o homem percebe de oportunidades, não há dúvida. Em matéria de exemplo, também tem o desgraçado do Junqueiro toda a razão: é que não acrescenta se os exemplos são bons ou maus…      

 

22.6.10

 

António Borges de Carvalho

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2007
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2006
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub