Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

A VER NAVIOS

 

Nas águas de Viana do Castelo jaz um navio de seis andares cuja construção foi adjudicada aos ENVC pelo governo regional dos Açores por 49,5 milhões de euros, navio cuja manutenção já vai em 300.000 euros e cujo valor desce todos os dias.

Os Açores não querem o navio, nem o pagam. Entretanto, para colmatar sua falta, trataram de alugar, na Grécia, coisa parecida. O custo dos alugueres (2010/2011) é de 21,246 milhões de euros salvo eventuais actualizações, como é de estilo.

 

Tudo por ajuste directo!!! Sem concurso!!!

 

Porque foi recusada a recepção do navio?

É simples. No decurso da construção o projecto foi alterado para aumentar a segurança. O processo fez com que o navio ficasse mais pesado. O peso a mais causou uma diminuição da velocidade que se cifra em 1,4 nós, isto é, o navio, que era suposto dar 18 nós, só dá 16,6.

Em linguagem “terrestre”, o navio, em vez de chegar aos 33,3 quilómetros por hora, chega só aos 30,71. Como se vê, uma diferença brutal, importantíssima, arrasadora!

Daí que o governo socialista dos Açores o tenha recusado, se tenha comprometido (sem concurso) com uma despesa de cerca de metade do seu preço, para dois anos, o que quer dizer que, em menos de cinco anos, teria pago o dito navio, e ficado com ele nos seus activos. Assim, fica na mesma sem o dinheiro e sem o activo!

 

Não faço ideia do que pensará disto o Tribunal de Contas. Gostava de saber. Não sei o que pensarão disto os perseguidores da corrupção, que por aí abundam, impolutos e sérios. Gostava de saber.

Não sei o que pensará o ministro das finanças. Gostava de saber. Não sei o que pensará o primeiro-ministro, se é que pensa nalguma coisa que não seja a próxima mentira que dirá aos portugueses. Não sei o que pensa o Presidente da República, tão preocupado que andou, há tempos, com os Açores, se é que tem tempo para pensar noutra coisa que não seja a sua continuidade no poleiro.

 

O IRRITADO pensa que estas coisas de alugueres milionários, habitualmente, dão pano para mangas.

Pensa que é totalmente ilegal, para além de imoral, fazer ajustes directos para montantes desta ordem.

Pensa que o PGR anda a dormir.

Pensa que, se o governo dos Açores não fosse do PS, outro galo cantaria perante uma coisa destas.

 

E não pensa mais porque estas coisas lhe metem um nojo do caneco.

 

24.8.10

 

António Borges de Carvalho

4 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub