Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

COMEMORAÇÕES

 

 

O IRRITADO não cabe em si de contente.

Calcule-se que recebeu um convite para se deslocar à Aula Magna, em 11 de Outubro, a fim de assistir à “Abertura do Ano Académico” “nas comemorações dos cem anos da Universidade de Lisboa”. É o que reza a capa do convite. Mas não só: trata-se também da outorga do grau de doutor honoris causa a “suas Excelências António dos Santos Ramalho Eanes, Mário Alberto Nobre Lopes Soares e Jorge Fernando Branco de Sampaio”.

 

Aberto o convite, verifica-se que se trata de mera propaganda da República e do cinco de Outubro. Aproveita-se uma data que não existe (o Decreto que cria a UL faz cem anos em 2011) para gastar mais uns cobres dos dez milhões de euros que foram, dada a nossa folgada situação, destinados à celebração da coisa.

 

Várias são as perplexidades que este convite suscita:

 

1)    Porque carga de água convidaram o IRRITADO? Tanto o blogue como o seu autor são insuspeitos de qualquer simpatia pela República, ainda menos pelo 5 de Outubro, nem tem especial consideração pelos homenageados para além da civilizada urbanidade que merecerão. O convite quer, por isso, dizer que foi preciso andar para aí à cata em bases de dados, antigos alunos, antigos deputados, clientes da EDP, etc., para poder ter esperança de ter a sala cheia, isto no justificado temor que o assunto não interesse a ninguém;

2)    Por alma de quem se comemora, em Outubro de 2010 uma coisa que aconteceu em 1911 e cujo primeiro ano lectivo foi o de 1911/1012? A resposta será que se pretende atribuir à República mais um grande contributo para a cultura do povo: uma nova universidade! ;

3)    Porque merece o decreto de 2011 comemoração especial?

4)    Vejamos:

a)    O Estudo Geral foi fundado em Lisboa em 1288, seguindo-se, em 1290, a sua promoção a universidade;

b)    Em 1308, a universidade de Lisboa foi transferida para Coimbra;

c)    Voltou a Lisboa em 1338;

d)    Outra vez para Coimbra em 1353;

e)    E para Lisboa em 1377;

f)      Para Coimbra em 1537;

g)    Em Lisboa, fundou-se, em 1825, a Escola Régia de Cirurgia que, nos anos trinta do séc. XIX, passou a Escola Médico-Cirúrgica;

h)    Na década de 30, foram criadas, em Lisboa, a Academia de Belas-Artes e a Escola Politécnica, tendo a Escola Régia de Cirurgia passado a Escola Médica de cirurgia;

i)       Na década de 50 criou-se, em Lisboa, o Observatório Meteorológico, o Curso Superior de Letras e o Museu Nacional de História Natural;

j)       Anos 90, é criado o Instituto Bacteriológico que, na mesma década, passou a Real Instituto Bacteriológico e depois a Instituto Câmara Pestana;

k)     Em 1911 é criada, por decreto, a Universidade de Lisboa; em 1914 a Faculdade de Direito em 1918 é autonomizado do Instituto câmara Pestana a escola de Farmácia que, em 1921 passa a Faculdade de Farmácia;

l)       Na década de 30 esta faculdade passa a Escola Superior de Farmácia e á criado o curso de ciências pedagógicas;

m) Nos anos 50 foi criada a ESBAL e construído o Hospital de Santa Maria, onde passaram a ser ministrados os cursos médicos;

n)    Nos anos 60, construiu-se a Cidade Universitária e a escola de farmácia passou de novo a Faculdade de Farmácia;

o)    Nos finais do anos 80, é criado o Museu da Ciência

 

(Fonte: www.ul.pt )

 

Verifica-se, claro como a água, que:

 

  • Em 1911 não foi criada Universidade nenhuma, antes meramente agrupados os institutos universitários existentes no tempo do Reino;
  • A I República (o que agora se comemora) limitou-se a criar a Faculdade de Direito (1914) e a renomear a Escola de Farmácia sete anos depois;
  • A II República (que consolidou a República, mas que os comemoradores não consideram República), limita-se, nos anos 30, a renomear (outra vez!) a Faculdade de Farmácia e a criar um curso de Ciências Pedagógicas;
  • Nos anos 50, cria a ESBAL e o HSM, e
  • Nos anos 60, constrói a CU, torna a renomear a escola de farmácia (!) e, nos anos 80, cria um museu.
  • A III República, a que os comemoradores chamam segunda, segundo as mesmas fontes, não criou coisa nenhuma.

 

E é tudo.

 

Ligar a “criação” da Universidade de Lisboa ao 5 de Outubro e à I República é, pelo menos, um disparate indigno da Instituição.

Comemorar - antes de tempo - tal “criação” é, pelo menos, de um oportunismo altamente impróprio.

Aproveitar para, em vez de comemorar a Universidade e os seus “feitos”, doutorar três (ex) altos representantes da III República, neles incluindo o autor de um golpe de Estado, é uma vergonha.

 

Vistos os autos, o IRRITADO agradece, penhorado, o convite pessoal que lhe foi dirigido e declara solenemente que, por motivos de convicção pessoal, não estará presente à brilhante celebração.

 

22,9.10

 

António Borges de Carvalho

12 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D