Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

VIRIAMU

O IRRITADO nunca leu um livro da autoria do senhor José Rodrigues dos Santos.

 

Porquê?

Há que confessá-lo. O IRRITADO amarinha pelas paredes, todo encaracolado, quando o homem lhe pisca o olho ou lhe diz “especialmente para si” com aquela carinha de parvo que Deus lhe deu. O IRRITADO tem do homem a ideia de um serventuário do senhor Pinto da Sousa. O IRRITADO acha pornográfico que o homem se tenha demitido e tenha ficado no emprego, com as mesmas regalias que tinha antes de se demitir.

Portanto, o IRRITADO, em várias versões, tem contra o homem um parti-pris dos diabos.

 

Feita a confissão, há que dizer que não está em causa a qualidade literária do que o homem escreve, sobre a qual o IRRITADO se não pronuncia por desconhecimento de causa. Os livros que já publicou, com grandíssima propaganda e assinalável sucesso, dão, pelos títulos e parangonas da publicidade, ideia de que se trata de um storyteller à maneira anglo-saxónica, num tipo de literatura muito vendida mas de fraca “substância”. O que não quer dizer que o IRRITADO a não leia, às vezes com prazer.

 

Parece que o livro que agora nos entra pela porta dentro quer queiramos quer não, descreve uma espécie de “memórias” de Moçambique e da respectiva guerra contra Portugal. Quanto à guerra, deve tratar-se de coisa de ouvir falar, uma vez que, nascido em 1964, não é provável que o escritor se lembre dela nem um bocadinho que valha a pena. O que o impedirá, nem seja a quem for, de escrever sobre ela.

Segundo os panegíricos lidos e ouvidos pelo IRRITADO, parece que a mais importante “mensagem” sobre a guerra transmitida pelo escrito é a da condenação do acontecido em Viriamu, no Norte de Moçambique.

O IRRITADO conhece várias versões desta história, das que dizem ter havido um horrível massacre, com homens, mulheres e crianças barbaramente assassinados sem que mal algum tivessem feito, às que alegam não ter havido massacre de espécie nenhuma, apenas uma intervenção militar de rotina contra o inimigo, dentro do admissível e legal num teatro de operações daquele tipo.

 

Demos de barato que houve um massacre.

O que choca, e já choca há muitos anos, é a insistência no assunto, como se pouco mais tivesse havido digno de nota em 13 anos de guerra. Choca que um só massacre em 13 anos e três frentes, seja testemunho da crueldade das nossas tropas em vez de sinal claro de comportamento exemplar e digno.

Para quem, como o autor do IRRITADO, tem no bucho 27 meses de Norte de Angola, na chamada ZIN (Zona de Intervenção Norte), muito haveria que contar sem nada ter a ver com massacres e desgraças afins.

O autor do IRRITADO viu morrer alguns militares, não viu nenhum inimigo morto, e testemunha de palavra de honra a extraordinária obra de assistência social, humanitária e cultural das nossas tropas em terras tidas por hostis, a sua relação, talvez primitiva, ou “portuguesa”, com as mais inóspitas comunidades, relação muito mais traduzida em empatia e amizade que em tiros e batalhas, que também houve.

O que choca é a tendência fadistóide dos portugueses para se auto-flagelar, ainda por cima cheios de razões para fazer o contrário.   

 

Não sei, nem vou saber, se o livro do piscador-de-olho-da-televisão, é um testemunho deste escarafunchar nas feridas ou não.

Mas é essa a sensação com que se fica ao ler a publicidade.

 

25.10.10

 

António Borges de Carvalho

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D