Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

GUERRAS TAVARIANAS

 

O Tavares (Sousa) é contra o Wikileaks.

O Tavares (Rui) é a favor do Wikileaks.

O IRRITADO leu o Tavares (Rui) e percebeu a matriz da guerra que se estabeleceu entre eles.

Não é uso do IRRITADO defender as posições do Tavares (Sousa), nem meter-se na conversa de terceiros.

Mas o texto do Tavares (Rui) tem que se lhe diga.

Escreve o deputado comunista que há “segredos justificados e/ou necessários”, mas que se espalha por aí uma “cultura de secretismo crescente nos últimos anos”. Depois, determina o que, no seu alto critério - que devia ser adoptado por toda a gente - faz parte dos “segredos justificados e ou/necessários”.

Acha, por exemplo, que o que os EUA consideram como alvos do terrorismo que podem pôr em causa a nossa segurança, não faz parte dos “segredos justificáveis/necessários”. Não acha, por isso, que as informações sobre tais alvos sejam secretas. Não. O que é preciso é que os terroristas, que o Tavares (Rui) defende - já não é a primeira vez - saibam onde devem atacar, em vez de andar, coitados, a perder tempo com alvos menores.

Num mundo em que o volume de informação é cada vez maior, em quantidade e qualidade ou falta dela, o Tavares (Rui) descobre uma alarmante “cultura de secretismo”. É assim como dizer que a descoberta do Vasco da Gama encurtou os horizontes da humanidade.

O Tavares (Rui) acha que os embaixadores, sejam eles quais forem, deviam mandar para os jornais todas as informações que prestam aos seus governos, sob pena de estar a colaborar num horrível “secretismo”. Supõe-se que, quando o plumitivo escreve à companheira ou, na linguagem do Bloco, ao/à companheiro/a, a lembrar as delícias dos seu último encontro, manda imediatamente o texto aos jornais ou, mais modestamente, ao Facebook.

O Tavares (Rui) acha que todas as informações do Wikileaks, uma vez filtradas por quem as compra - os “cinco mais prestigiados jornais mundiais”, todos de esquerda como é lógico - são do maior interesse público, nelas incluindo as “fofocas fúteis” (palavras dele) que para aí vicejam. Então, se boa parte de tais fofocas foram publicadas pelos excelsos jornais, onde está o “tratamento editorial criterioso”, que tanto admira?

Uma questão que o deputado comunista evita é a de saber o que valem as informações dos embaixadores americanos ao seu governo. Valem as impressões que cada embaixador tem sobre este e sobre aquele, valem a informação do que ouviram nos mentideros das capitais, são, na esmagadora maioria dos casos, informações destinadas a ser verificadas e filtradas por outras instâncias, não se lhes podendo atribuir, cegamente, a reprodução de qualquer verdade irrefutável.

Publicá-las, atribuindo às impressões dos embaixadores as características da mais verdadeira das verdades, é o contrário do jornalismo. É violação de correspondência, quando não de segredos de Estado ou de assuntos legitimamente tornados secretos. E é, na origem, puro roubo, compra e venda de material roubado, cujos praticantes e defensores deviam ser exemplarmente punidos nos países onde a Moral e o Direito ainda têm algum significado.

 

Mas não é a destruição dessa Moral e desse Direito o objectivo principal dos comunistas?

Tudo se torna claro, “transparente” e lógico, se olharmos com alguma atenção as opiniões do Tavares (Rui).    

 

16.12.10

 

António Borges de Carvalho

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub