Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

EXPRESSAS FANTASIAS

 

No tempo em que os animais falavam, para exprimir o resultado do acto de romper, usava-se a palavra rotura (do português roto – adjectivo verbal do verbo em causa). Havia as roturas dos canos, as roturas do que estava roto, calças meias, etc.

Não havia roturas de relações. Ainda que as relações se rompessem, a língua portuguesa era suficientemente rica para ir buscar ao latim a palavra ruptura, com significado semelhante mas grafia diferente e diversa aplicação.

 

Hoje, tempo em que os animais deixaram de falar e foram substituídos pelos intelectuais da moda, o “Expresso” traz a seguinte manchete: “Sócrates e Teixeira dos Santos em rutura total".

(Até o corrector ortográfico do computador, coisa antiquada, se arrepiou todo quando escrevi isto).

Ficámos sem saber se os ilustres protagonistas da tal manchete estão ou são rotos, caso em que o problema seria deles já que eram objecto de um brutal erro de ortografia, ou se, entre eles, se tinha dado alguma ruptura (o corrector, desta, gosta), sendo, na mesma, vítimas de criminoso pontapé na gramática.

 

Fatal engano! O que os intelectuais do “Expresso” fazem é usar o acordo ortográfico para escrever ruptura, sem ter em conta que estão a desconceptualizar a língua, a empobrecê-la, a desrespeitá-la.

É o que dá a reverência estúpida ao politicamente correcto, à “modernidade” ou ao supremo valor da petulância.

Um jornal que, em boa coerência, tem o topete de se arrogar o direito de fazer, sob a inspiração da dona Edite, uns “concursos da língua portuguesa” que não passam de um mar de corrupções e corruptelas, de erros primários de ortografia, de sintaxe e, sobretudo, de total desconhecimento de um mínimo de lógica linguística, tem com certeza o direito de escrever como escreve.

 

Nós é que não temos obrigação nenhuma de aturar sem um urro este tipo de parvoíces.  

 

22.4.11

 

António Borges de Carvalho

3 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub