Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

Linguarejar

Muitas loas se tecem à língua portuguesa. Ele são os ministros, os intelectuais, agentes da administração pública das mais variadas funções e origens, diplomatas, catedráticos, sei lá. Toda a gente cita o poeta, “ a minha Pátria é a língua portuguesa”, toda a gente clama que o português é a terceira língua mais falada no mundo, fora das suas fronteiras de origem… que é preciso defendê-la como o mais precioso dos patrimónios, e por aí fora, blá, blá, blá. E, no entanto, ninguém mexe uma palha contra os atentados diários à dita.
Os macacões do Corte Inglês são mestres na castelhanização da pobre senhora. Quem lá for – quem lá não vai? – dá com umas baiúcas tituladas “provador”. Já perguntei à menina se morava ali algum provador de vinhos, ou de outra coisa qualquer. É evidente que a menina fez um sorriso estúpido, como se eu viesse de Marte. Mais adiante, umas parangonas rezam: “Carta do Cliente”. Perguntei se tinham lá alguma carta para mim, mas não tinham. Não têm cartas para marcianos. No balcão das comidas, vendem “salpicão de marisco”. Perguntei se era carne de porco com camarões, e a menina mandou-me dar uma curva. Marte não era ali. Três pequenos exemplos num mar deles. Escrevi ao Instituto do Consumidor, a contar esta história. Responderam-me, por carta, preto no branco, que não tinham nada com isso. Era um problema da Inspecção das Actividades Económicas, ou coisa do género.
Um senhor de Campo Maior lança um café que se chama “Bellissimo café”. Fiz um discurso ao senhor Victor, da pastelaria, dizendo que não percebia porque é que Bellissimo estava em italiano, e café em português. Coitado do senhor Victor.
Em Cascais há um armazém de lojas chamado Cascais Villa. Assim, com dois LLs. Porquê? Vá-se lá imaginar. Villa, em português, não existe. Mesmo noutras línguas latinas, não se enxerga onde querem chegar com a coisa. Talvez o dono daquilo seja parente do Pancho Villa, não sei.
O que sei é que há disto pelo país inteiro, aos pontapés, aos milhões. Sei que é fruto de ignorância, de iliteracia, de analfabetismo, ou, como no caso do Corte Inglês, chefiado por tipos que de ignorantes nada têm, de castelhanismo puro, de ilegítima invasão cultural, de tomada de posições. Não é?
Os ilustres propagandistas da língua, blá, blá, blá, assobiam para o ar. Ninguém liga nenhuma, muito menos os institutos criados, e principescamente pagos, para o efeito.
 
Que fazer? Nada. Protestar para quê? A malta até gosta!
 
António Borges de Carvalho

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub