Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

TRANSMELÍFLUAS CRIATURAS

 

A organização terrorista multinacional Greenpeace arranjou mais uma causa capaz de dar para mais uns vandalismos aqui e acolá, como é timbre, vaidade e especialidade de tal gente.

Desta vez descobriram que há abelhas que adoram comer pólen “transgénico”, isto é, bebido em florinhas provenientes de culturas “envenenadas” por odiados especialistas exploradores do povo.

O problema, dizem os prestigiados terroristas, é que tais abelhas, criadas pela suja mão do homem, virão a produzir “mel transgénico”. E esta, hem?

 

Não tarda que - para além de uns incêndios em colmeias “transgénicas” e de umas desmatações de milho ou coisa que o valha altamente elogiadas pelos media - a União Europeia emita uma norma obrigando os produtores de mel a declarar por sua honra, nos rótulos, que nenhuma abelha que tenha participado no fabrico do seu mel jamais em tempo algum debicou em flor alguma com suspeitas de transgenia.

 

É verdade que nunca jamais em tempo algum alguém ficou doente por causa das culturas transgénicas. É verdade que nunca jamais em tempo algum seja quem for demonstrou por A+B qualquer inconveniente grave da tal coisa. É verdade que nunca jamais em tempo algum, mesmo passados muitos anos de prática, algum campo, alguma seara, algum alimento, tenha apresentado perigos, mesmo não previstos, que se demonstrasse provir da transgenia.

 

Que importa? Greenpeace dixit. O politicamente correcto adoptou a tese.

O resto são idiotas, como o IRRITADO, que insistem em gritar que o rei vai nu.

 

15.9.11

 

António Borges de Carvalho

8 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D