Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

REFUNDAÇÕES

 

Quem diria que o BE e o PSD estavam de acordo em alguma coisa?

E, afinal, estão juntos no mesmo propósito: refundar!

O BE quer “refundar o projecto europeu em torno dos direitos dos cidadãos e colocar o emprego e o Estado social no centro de todas as prioridades”.

O PSD quer “refundar o programa de ajustamento”.

Muito bem. Refundam, meus senhores, refundam!


O problema será como é que cada um quer refundar o que quer refundar.


No caso do BE, é fácil. Haverá largas e democráticas discussões entre os chefes de várias organizações da esquerda radical, gentilmente convocadas pelo BE para reunir em Portugal. Altos figurões da especialidade estarão presentes. Entre os mais cotados, na opinião do Bloco, o Tsipras, da Grécia, o Malanchon, da França, a Zimmer da Alemanha e o Lara, de Espanha.

Ninguém saberá dizer como é que a ilustre matilha refundará aquilo a que chama direiros dos cidadãos, coisa que, no estatismo visceral que os anima, custa uma fortuna aos ditos cidadãos. Muito bem, defendam aquilo a que chamam direitos. Já agora, se não lhes der muito trabalho, digam se têm outra maneira de os pagar, ao mesmo tempo que eliminam impostos e se deixam de demagogias. Era um favor que nos faziam. Querem empregos? Quem os não quer? Digam como. Haverá algum empreendedor, algum investidor encapotado, à espera que o BE ganhe as eleições para avançar na criação de emprego? Têm relações íntimas com alguns grandes grupos, dos que criam muito emprego, que se proponham trazer para Portugal? Tragam. Eram favores que nos faziam a todos.

Não é que o IRRITADO tenha alguma fé nas vossas refundações. Refundações inspiradas pelo vosso socialismo, só com polícia política, prisões, partido único, etc. Nunca foi nem será possível de outra maneira. De qualquer forma, apesar de o Louça e o vosso representante na SIC nunca tenham sido capazes de explicar como, a não ser com receitas “clássicas”, se descobrirem a pólvora, óptimo! Boa sorte.

Querem refundar o projecto europeu? Na base do socialismo revolucionário do Louça, do comunismo violento do Fazenda, do diletantismo intelectual do falecido Miguel Portas? Ou noutra base qualquer, coisa que não está ao vosso alcance?

No fundo, o que o IRRITADO lhes deseja não é boa sorte, é juízo.

 

O PSD é outra história, um pouco mais “terráquia”.

O chamado estado social é lindo, na mais generalizada opinião. Mas não há dinheiro para o manter. Coisa que, em boa verdade,até o camarada Pinto de Sousa, apesar das suas evidentes limitações, já tinha descoberto e vertido em PEC’s atrás de PEC’s. Haverá que refundá-lo noutras bases. As vigentes, já se viu, não dão. Não servem. Não há dinheiro que as pague.

Desde que o Estado nacionalizou a pobre Previdência Social da II República, desde que começou a ir lá buscar o nosso dinheirinho para fins outros que não os da aplicação razoável do que é dos outros, que o Estadio Social - invenção “europeia” do Prof. Marcello Caetano - estava condenado à falência. Mesmo assim, durou muitos anos. Não vai durar mais. Acabou.

E não é só o estado-social tout court, é, por exemplo, a educação, que sai mais barato ao Estado pagar a privados que quando actua como educador exclusivo. E por aí fora. Na saúde, por exemplo. Apesar dos fantásticos cortes nos medicamentos, apesar da ordem em que têm sido metidos incontáveis gastos e gastadores, não dá. Não há dinheiro.

Então, de que estão à espera? Se querem estado social, ou alguma coisa de efeito semelhante, terão que o refundar!

Apesar do coro de Seguros e companhia, que acham que o PM se esqueceu de explicar o que queria fazer com a sua refundação, difícil não é perceber. E mais. Refundar o programa da troica, disse o PM. Se os Seguros e companhia tivessem alguma coisa dentro da cabeça teriam percebido que se tratava de refundar, não o programa, mas o consenso indispensável para o levar a alguma coisa que se veja.


O PS, com os PEC’s, há muito começou a destruir aquilo a que chama estado social. Teria obrigação, como tem hoje a coligação, de o refundar, ou de o substitur por alguma coisa que tenha pés para andar.

Mas o PS só sabe fazer duas coisas. Quando está no poder, propaganda. Quando está na oposição: partidarite infrene, à custa seja do que for e tenha que consequências tiver. A este respeito, o IRRITADO gostava de se enganar. mas não tem nenhuma esperqança.

 

30.10.12

 

António Borges de Carvalho

15 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub