Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

NAS MALHAS DA LOUCURA

A inimaginável trapalhada que o PR arranjou terá explicação psiquiátrica? É que outra se não vê.

Então não é que um homem que passa 15 minutos a dizer, cheio de razão, que não se deve colocar o país numa situação que diminua a sua credibilidade imediata, acaba por tomar uma posição cujo efeito em tal credibilidade não pode deixar de ser devastador. Se não está doido pouco lhe falta.

Passos Coelho, não duvido, tem tanta vontade de ficar no governo como o IRRITADO de governar. O problema é que, se continuar, é acusado de estar agarrado ao poder, se bater com a porta é acusado de ter, cobardemente, abandonado o barco. Garantido é que será, como de costume, preso por ter cão, preso por não ter.

Não resisto: trata-se de uma questão de sanidade mental. O PR acha que os fogos se apagam com gasolina. Junta mais crise à crise ao mesmo tempo que fala de estabilidade. Anuncia que, em Junho de 2014, começará a tratar de eleições antecipadas, sem curar de saber, até porque não pode, o que se estará a passar em Junho de 2014. Demencial pré monição, é o menos que ocorre chamar a uma coisa destas.

O IRRITADO que, como é evidente, não queria eleições antecipadas, está tentado a achar que tal e tão estúpida opção seria melhor que a “solução” inventada pelo Doutor Cavaco Silva.

Valerá a pena pensar um bocadinho para além da conjuntura. Que bem fez ao país o Presidente da República, este ou os anteriores? Zero. Todos se entretiveram a chatear os governos, ou a dar cabo deles. Nem um foi garantia fosse de que estabilidade fosse. Pelo contrário. Nem um deixou de deitar a cabecinha de fora em proveito próprio, borrifando na Nação, na República, nos cidadãos.

Como ninguém, nem os próprios, saberá ao certo que poderes tem o PR, os titulares do cargo sempre chatearam os governos. Dos ralhetes oratórios ao golpe de Estado, tudo valeu.

Eleger directamente um Presidente sem lhe dar poder sobre a política, antes o enredando em equívocos, é um erro colossal. É desrespeitar os eleitores. É causa do abananamento da República. É fonte de confusões e de abusos.

 Não há, entre constitucionalistas, “politólogos”, políticos, jornalistas, etc., um só que tenha a hombridade de dizer que o rei vai nu, que o sistema que inventaram para nós é uma fonte de problemas muitos e de soluções nenhumas. Não há, que se saiba, no mundo, nada de parecido.

O IRRITADO, como várias vezes tem dito, é partidário de um regime parlamentar bicameral e de uma chefia do Estado à imagem das existentes na Europa Ocidental. Mas um regime em que o Presidente é eleito directamente, a sede do poder tem que ser ele. É mau, péssimo, mas, ao menos, tem a sua lógica.

 

11.7.13

 

António Borges de Carvalho

4 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub