Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

O SACO DE GATOS EM ACÇÃO

 
Costa, passadas umas semanitas desde as eleições, conseguiu o extraordinário feito de subscrever um contrato com o pidesco “Zé”, contrato em que este toma uma fatia do poder sem dar nada em troca, como já teve ocasião de, nas barbas do Costa, afirmar.
Dona Helena deu com os pés ao eleito. Continua a dizer que nada consentirá seja feito sem dizer a toda a gente, que a nada é fiel a não ser a si própria e às suas manias, e que vai estar à coca das malfeitorias do Costa.
O camarada Carvalho, conforme prometido, marimbou no Costa.
O Negrão acusa o Costa, com carradas de razão, de ser eleito com votos democráticos e de ir partilhar o poder com quem odeia a democracia.
O Carmona, esse, deve estar à espera dos resultados da bagunça, com a qual não deixará de gozar como um louco.
 
Para além de dar aos comunistas do bloco o pódio do ambiente – que pode ser tudo o que os tipos quiserem uma vez que pouco há que não tenha a ver com o ambiente – o Costa anuncia, como sua primeira grande medida, uma medida… do BE! E logo uma das boas: alugueres de casas a “custos controlados” – sovietismo primário pela porta do cavalo…
Em vez de reconhecer o que toda a gente já viu – a inenerrável estupidez do desgraçado  NRAU inventado pelos burocratas do PS – Costa avança como um formidável pontapé no que poderia restar do mercado de arrendamento em Lisboa.
Uma senhora do “Público” escreve hoje que o aluguer da casita para onde foi morar há vinte anos, e que consumia 70% do seu ordenado, custa hoje 2% do mesmo ordenado, devidamente actualizado. Havendo, consta, 390.000 senhoras e senhores nas mesmas circunstâncias em Lisboa, ocorre perguntar se um regime (o NRAU) que, ao fim de um ano em vigor, já conseguiu começar, timidamente, a actualizar 70 rendas (!!!) serve para alguma coisa, e se não seria por aqui que o Costa devia começar a pensar no assunto. Seria de perguntar como quer o Costa fazer “reabilitação urbana” nestas condições. Seria de perguntar se as soluções para o problema não seriam exactamente o contrário do que o BE propõe e o Costa adopta.
 
Da casca ideológica do Costa o que pode sair é mais poder burocrático e menos vida para as pessoas e para a cidade. Um Estado que, há quase cem anos, rouba descaradamente os seus cidadãos, criando os monumentais problemas de que Lisboa sofre, inventa, alegando que os quer resolver, maneiras proto-soviéticas de continuar a depredar o património construído e a destruir os argumentos que poderiam atrair pessoas à cidade. Tudo a bem da idedologia do Bloco e das taradeiras do “Zé”.
 
Toda a gente percebeu que o saco de gatos não vai funcionar. Pior, que o saco de gatos, quando funcionar, o fará contra os lisboetas, como já está, com toda a evidência, a acontecer.
 
Fica o povo de Lisboa a dever esta espantosa situação ao senhor Mendes e aos seus apaniguados, a começar pela dona Paula, a qual que se prepara, como já teve ocasião de afirmar, para, na Assembleia Municipal, fazer com a coligação dos gatos aquilo que não fez com o seu próprio partido: facilitar-lhe a vida.
 
António Borges de Carvalho

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub