Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

A CÁFILA

 

Diz-se, com foros de verdade, que ao capitão Salgueiro Maia se ficou a dever a ausência de mortos e feridos durante o golpe militar do 25 de Abril, sem prejuízo do seu empenhamento na liça.

Talvez não tenha, afinal, sido esse o seu maior feito. O militar em causa, caída a ditadura, recolheu a quartéis. Nunca foi general de aviário, nem passou à peluda continuando a receber o ordenado e a ser promovido.

Muitos dos que hoje o elogiam fizeram o contrário. Agarraram-se ao poder, tutelaram-no, viveram à custa dele sem fazer a ponta de um chanfalho e ainda hoje se acham no direito de obrigar a que os ouçam em tribunas que lhes não pertencem.

A boçalidade de um Vasco Lourenço, bem como o facto de ser escolhido pelos seus pares para a guerra política, mostram bem os sentimentos “democráticos” que os animam. A si próprios continuam a atribuir direitos que se julgaria terem querido dar aos outros.

Parece que esse bimbo idiota e convencido, o tal Lourenço, sonha candidatar-se à presidência da República. Dir-se-ia que ainda bem: levaria uma tunda de tal ordem que seria, de uma vez por todas, posto a propagandear a sua importância e as suas ideias lá em casa. Pura ilusão. A importância que a si próprio atribui continuaria, bem como imprensa a servir-lhe de trombone.

Se queremos respeitar e homenagear Salgueiro Maia e a sua memória, façamo-lo lembrando a todos que entre ele e os lourenços, os correias, os santos, os otelos e outros que tais, há uma colossal diferença: a que separa um homem honrado que arriscou sem ambições pessoais e os que por lá andaram à procura de galarim, de palco e de honrarias.

       

Houve outro “capitão da Abril” que não quis deixar de defender as suas ideias políticas. Usou a liberdade cívica que tinha ajudado a recuperar: Marques Júnior. Mas fê-lo como cidadão: candidatou-se e foi eleito. Também ele fez a diferença em relação ao Lourenço e aos seus sequazes. Tire-se-lhe o chapéu.

 

O 25/40 virá.

A cáfila discursará à mesma hora que os eleitos.

Como é evidente, a “informação” vai dar-lhe a atenção que não merece.

Continuamos na mesma.

 

20.4.14

 

António Borges de Carvalho

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Maria Alice 21.04.2014

    É o que dá acreditar na "CÁFILA" dos "retornados". Na verdade só nos sabem, literalmente, "foder"!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    O autor

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D
    157. 2009
    158. J
    159. F
    160. M
    161. A
    162. M
    163. J
    164. J
    165. A
    166. S
    167. O
    168. N
    169. D
    170. 2008
    171. J
    172. F
    173. M
    174. A
    175. M
    176. J
    177. J
    178. A
    179. S
    180. O
    181. N
    182. D
    183. 2007
    184. J
    185. F
    186. M
    187. A
    188. M
    189. J
    190. J
    191. A
    192. S
    193. O
    194. N
    195. D
    196. 2006
    197. J
    198. F
    199. M
    200. A
    201. M
    202. J
    203. J
    204. A
    205. S
    206. O
    207. N
    208. D