Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

A CANÇÃO DO BANDIDO

 

Segundo escreve o nosso já tão conhecido Fraldadeforakis, o culpado é o Kant. O ilustre autor da Crítica da Razão Pura está na base das elocubrações dos governantes gregos, pelo que estes seus nóveis seguidores acham que a União deve fazer-lhes as vontadinhas porque Kant ensinou que “o racional e o livre escapam ao império da conveniência, fazendo o que é correcto”.

Temos que concordar. Há 18 governos, todos certamente dominados pela Ângela, pelos mercados, pelo capitalismo de casino, pelo neoliberalismo e, porque não, pelo próprio Diabo, que acham que deve haver um prolongamento do “programa” para dar à tripalhada tempo para fazer alguma coisa de jeito. Possuídos por kantianas "conveniências", votam em bloco contra o kantianamente "correcto" que, com toda a razão, lhes é proposto pelo Fraldadeforakis. Que propõe ele que tanto contraria tal gente? Que haja um “programa intercalar”, a substituir o outro, que o seu país tinha subscrito em plena liberdade, responsabilidade e legitimidade. Não lhes serve um novo prazo, que lhes permita fazer alguma coisa de jeito. Como, até ver, só fizeram coisas sem jeito, há que acabar com o outro programa, principal culpado de nunca terem feito nada de jeito. Cristalino!

O respeito pelas intercalares propostas justifica-se, diz o kantiano Fakis, “ao olhar nos olhos dos esfomeados nas ruas das nossas cidades ou ao contemplar a nossa classe média ou tendo em conta os interesses do povo trabalhador em cada aldeia e cidade europeias dentro da nossa união monetéria”, diz o homem. E, em corolário desta choraminguice, lá vem que “a Europa só reencontrará a sua alma quando recuperar a confiança do povo, colocando os seus interesses em primeiro plano”.

O homem propõe-se “salvar”, não só o “seu” povo, como o povo de cada aldeia e cidade da Europa! E aquela malandragem não deixa que a ajudem! Já viram isto? Desalmados! Em vez de ir à procura da própria “alma”, sob a alta direcção do Fraldadeforakis, não senhor, negam por unanimidade a oportunidade que lhes é generosamente oferecida.

O homem não percebe que o simples facto de a União, via os seus mais altos representantes nacionais e multilaterais, ter a infinita pachorra de os andar a aturar há uma data de dias, é, em si, mais do que mereceria a “confiança” que o seu país e os seus governos merecem. Antes do advento do Syriza, ainda havia alguma esperança nos esforços do Antonis, que perecia estar disposto a fazer alguma coisa. Vem o rapaz Tripas e põe tudo de pernas para o ar, com certeza na estulta esperança de vir a encontrar aliados entre os colegas. Nem um. Estala-lhes a castanha na boca, como não podia deixar de ser.

Cuidem-se, rapazes, ainda estão a tempo de evitar que o “vosso” povo sofra ainda mais, já não por causa da Ângela, dos mercados, do capitalismo de casino, do neoliberalismo e, porque não, do próprio Diabo, mas por causa... do Syriza, dos fascistas seus aliados, do Tripas e do Fraldadefrorakis.

 

17.2.15

 

António Borges de Carvalho

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D