Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

A ESCOLHA DE SÓCRATES

 

 

Quando a escolha é entre A e B, nada mais fácil, põe-se um papelinho com o nome do A e outro com o do B dentro de um saco, sacode-se e pede-se a um passante que tire um papelinho. Tudo com testemunhas, como é lógico. Simples e infalível.

Mas quando a decisão é da nossa Justiça, fia mais fino. A coisa é feita por via informática. Parabéns. Junta-se uma data de malta a assistir, a fim de testemunhar a infalibilidade do sistema. O sistema falha três vezes, até que um resultado surja aos olhos de todos. É claro que não haverá muito quem acredite que o “sistema” só funcionou quando o resultado era a contento.

Mas, atenção! Segundo as mais credíveis entidades, o sistema, ou o esquema, inclui um algoritmo tal, que impõe a escolha a partir do trabalho que cada um tem, ou seja, entre dois, escolhe o que está mais desocupado, ou menos ocupado. Assim, sairá sempre o mesmo. É garantido.

Conclusão: ou por aldrabice no sorteio (quatro vezes até dar certo!), ou por causa do algoritmo, só podia sair um deles porque, entre dois, há sempre um (o escolhido ou a escolher por “sorteio”)  que tem menos trabalho que o outro.

Postas as coisas em termos de elementar juízo, verifica-se que, fossem quais fossem os caminhos “informáticos”, o resultado seria sempre o mesmo, a saber: o escolhido seria sempre o que não fosse Carlos Alexandre.

No meio desta monumental aldrabice, viu-se a alegria esfusiante de Sócrates e dos seus 7 apoiantes, que nem por intervenção divina queriam que Carlos Alexandre continuasse a “perseguir” o impoluto cidadão.

Se algum bom senso, ou mero sentido de dignidade própria  existisse, haveria que anular o “sorteio” e fazer a coisa segundo o sistema dos dois papelinhos. Em vez disso, as altíssimas autoridades judicais que têm competência na matéria resolveram lançar um processo de averiguações quando o juiz Alexandre veio levantar as suas mais que legítimas dúvidas sobre o mais que suspeito esquema, seja por causa das indiscutíveis “falhas” informáticas, seja por mor de um algoritmo evidentemante inaplicável no caso de haver só dois candidatos.

Tudo, no fundo, ao serviço do Sócrates. Assim vão as coisas no seio da geringonça.

 

18.10.18

2 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D