Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

A GRANDE TRAPALHADA

Toda a gente sabe, por experiência própria ou alheia, que a doença covide, nesta fase, é uma gripe chata, mais leve ou mais dura, com os sintomas, os incómodos e as consequências da gripe “clássica”, própria da época. Toda a gente sabe que os chamados “positivos”, na sua esmagadora maioria não têm sintomas de espécie nenhuma, ou seja, não adoecem.

No entanto, a triunfante guerra do medo, em vez de parar, continua, e até mais catastrófica que antes. A economia estrebucha, os pequenos negócios, de que tantos dependem, andam às aranhas. Há bichas para os testes por todos os lados, as pessoas são discriminadas, vivem num terror que não tem qualquer razão de ser e, loucura das loucuras, são ameaçadas de nem poder votar. O governo, em mais um alarde de incompetência, esqueceu-se de programar, mas não de ameaçar. A vinte dias das eleições ainda não sabe o que há-de fazer a quem esteja abrangido pelas ameaças que propala. Não há quem não o diga.

Parece mais que evidente que o que o governo tinha a fazer era nada fazer. Guardadas as cautelas de que o governo tanto gosta (máscaras, distanciamentos, gel...) as pessoas deviam ir votar como sempre foram, sem quaisquer limitações. Mas o terrorismo sanitário tem muita força. Tanta, que é capaz de levar a um nunca visto número da abstenções, com a correspondente desvalorização política e social do resultado, seja ele qual for.

A pessegada continua, a nossa saúde mental a piorar e as trapalhadas das ininteligíveis “medidas” continuam viçosas.

Os pruridos jurídicos do governo sairam da gaveta. Nunca o Presidente ou o governo se preocuparam coisa que se visse com a Constituição, as leis, os direitos consagrados como inatacáveis nos países ditos civilizados, normas espezinhadas com as mais rebuscadas justificações com a desculpa do covide.

Só agora, para continuar a não resolver o problema que criou com a história da “segurança sanitária” no acto eleitoral, vem ter “escrúpulos jurídicos” quanto a tal segurança. Ou seja, criou um problema e, incapaz de o resolver, arranja maneiras para adiar a solução do insolúvel.

Vai ser bonito.

 

7.1.22

1 comentário

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub