Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

CONVIVENDO COM OS ALTÍSSIMOS

 

Já repararam que não é à falta de conferências, de sessões, de encontros, de eventos, de debates, de simpósios, de seminários, de congressos, de palestras, que o gato vai às filhoses? Raro é o dia em que uns quantos pensadores, filósofos, politólogos, catedráticos, escritores, jornalistas, não anunciam que vão discutir o futuro, a dívida, a liberdade, os caminhos, os atalhos, as veredas, os objectivos, os meios, as teorias, as práticas, as ideologias, as doenças, os remédios, tudo destinado a descobrir, revelar, elaborar, discernir, apontar, criar, descobrir, sempre convidando os interessados, quantas vezes mediante um pequeno, ou grande, estipêndio, a vir pensar com eles, esclarecer-se, cultivar-se, encontrar-se, gozar uns coffee breaks, ver e estar perto de altas sumidades das mais variadas matérias, conversar com elas, tocar-lhes, fazer-lhes perguntas...

É espantoso que haja sempre clientes para estes comércios. Gente ansiosa por ouvir quem sabe, por mergulhar em estudos, estatísticas, números, teorias, teoremas, salvíficas formulações teórias e poucas experiências práticas, gente que tem tempo e, às vezes, dinheiro para estas coisas, que lá socializa e aprende, ganha bagagem para poder apreciar, comentar, criticar, conviver e mostrar-se, é tão bom mostrar-se em “foruns” (como diz quem “sabe”, não é?).

Mostrar-se é o maior desejo do povo. Na televisão, nas revistas, nas “redes”, mostra-se as criancinhas, levadas pelas mãezinhas, mostra-se o rabo, mostra-se tudo, preciso é aparecer, nem que seja aliviar a solidão nas redes sociais, contar o que se faz, pôr fotografias de coisas que, antigamente, faziam parte da “reserva de privacidade”, como se diz agora, coisas que não deviam interessar a ninguém, tudo para se dizer existir, estar cá, estar à la page, coisas para mostrar aos desconhecidos, coisas fátuas e ridículas, mas coisas, coisas que deixam de ser de cada um, porque cada um se sente só se não estiver na onda de ser “conhecido”.

Bom, isto para o povo em geral. Não é o mesmo que fazem os da mó de cima nos seus encontros intelectuais, científicos, filosóficos? Não passam os da mó de cima o tempo a resolver-nos os problemas e a mostrar-nos os caminhos?

Surgiu agora mais um manifesto, mais uma reunião, um congresso, uma coisa qualquer a que os promotores dão o modesto título de “Conferências do Casino”? Agora é que é! Nada menos que uma série de indiscutíveis cabeças da lusa praça, gente finíssima, todos à esquerda do centro – Fiolhais, Oliveira Martins, Sampaio da Névoa, Eduardo Lourenço, Miguel Real, Viriato Marques, António-Pedro Vasconcelos e mais vinte – vêm anunciar os seus pareceres, as suas orientações, os caminhos que teremos que percorrer se quisermos ser felizes, tudo gente que aparece todos os dias nos jornais e que toda a gente sabe o que pensa ou diz pensar, mas que precisa de galarim para aparecer ainda mais, não vá alguém esquecer-se deles ou da sua “mensagem”.

E se alguém fizesse alguma coisa por isto, em vez andar a dizer que existe?

 

8.10.14

 

António Borges de Carvalho

5 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub