Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

ESPERANÇA

Excepcionalmente, tem aparecido num canal qualquer um senhor professor que, não sendo negacionista, não propaga o medo e a desinformação habituais das instâncias públicas e privadas. Pelo contrário, põe as coisas com uma moderação e um optimismo notáveis, nem sequer se percebendo como há quem tenha a “coragem” para lhe dar tempo de antena. O tal professor (de saúde pública) põe pontos nos is, por exemplo, sobre o que é uma pandemia, algo que devasta, matando, uma sociedade. O que não é o caso do covide. A mortalidade, mesmo nos picos, não é devastadora. As estatísticas dos óbitos não são alarmantes nem andam longe do normal. As vacinas funcionam, ver-se-á por quanto tempo. O Inverno virá com as consequências habituais.

Também se nota por aí que começa a haver quem tenha percebido que o covide veio para ficar, e que passará a ser mais um dos inúmeros virus com que vivemos, com relativa normalidade.

As estatísticas são animadoras para quem as souber ler. Mas, da forma como são apresentadas, também são enganadoras, fazem crer em enormes perigos, não referem que, dos infectados conhecidos, os que estão doentes são uma pequena minoria e que, dessa minoria, há uma ínfima parte que morre e outra ainda mais ínfima, que morre só por causa do covide.

Quanto mais testes fizerem (toda agente sabe que são falíveis e que há famílias inteiras privadas de liberdade por causa de falsos testes ou por exigências absurdas das autoridades), mais infectados encontrarão. E ninguém dá por esta tão simples realidade: os infectados são fontes preciosas para a chamada imunidade de grupo. Poucos são os que sofrem, e todos ficam imunes, tanto ou mais que com a vacina.

E anda um povo inteiro nas bichas para testes que, bem vistas as coisas, para outra coisa não servem que para dar aos poderes públicos o gozo supremo do exercício da autoridade! E andam as pessoas no recolher obrigatório! E a infectar-se com os seus próprios dejectos pulmonares alojados nas máscaras! E as crinaças que ficaram sem aulas! E os comerciantes que já faliram ou estão nas lonas!

Enfim, parece que já há quem pense de uma forma diferente daquela que lhe é ordenada. Tenhamos esperamça.

 

20.7.21

1 comentário

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub