Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

FANTÁSTICO!

 

Antigamente, as bolsas de estudo eram dadas a alunos especialmente bons, para poderem continuar a estudar quando para tal não tinham meios. Havia também outras bolsas, geralmente conferidas a projectos de vária ordem. Acabado o projecto, acabava a bolsa. O bolseiro, se queria continuar a sê-lo, candidatava outro projecto, o qual era julgado de acordo com o seu mérito e com o êxito do projecto precedente.

Hoje, não sei lá muito bem como se passam estas coisas. Mas surpreendem-me as polémicas que se geram à volta dos bolseiros. Se a agência estatal, ou privada, não lhes renova a bolsa - por razão nenhuma segundo os atingidos -, aqui d’el Rei, que estão a ser despedidos! Ser bolseiro parece ter passado a profissão para a vida, o que é contraditório com o comum conceito de bolsa e de bolseiro, segundo o qual ser bolseiro não é profissão e o que se lhe paga não é ordenado. Uma situação tradicionalmente provisória. Acabada a bolsa, o seu titular, ou volta ao lugar de origem, se o tinha, ou vai tratar da sua vida.

Hoje, e em Portugal não é assim. Os bolseiros acham que, ou as bolsas são renovadas sine die, ou são metidos no Estado como funcionários full rank, com antiguidade, diuturnidades e toda a panóplia de privilégios que aos empregados do Estado é garantida - e aos demais negada - independentemente do mérito ou de outros critérios do género.

Fiquei a saber que, se um bolseiro o é por hábito, na falta de mais bolsas, passa a funcionário. Nada mais fácil, nos tempos que correm. De caras.

A geringonça já meteu (números de há meses) mais uns dez mil empregados, vai meter mais umas centenas de bolseiros, mais uns milhares de professores, umas centenas de juízes, outras tantas de funcionários judiciais, guardas prisionais, polícias, guardas republicanos e tutti quanti que por aí apareçam com umas cunhas do Bloco de Esquerda, da CGTP ou algum afilhado de quem manda.

Um fartote: o eleitorado incha, que é o que se pretende, e quem vier a seguir (o FMI, a UE, o BCE, o Sidónio?) que lhes pague o ordenado.

 

7.3.18

4 comentários

Comentar post

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub