Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

irritado (blog de António Borges de Carvalho).

O SOCIALISMO É A FILOSOFIA DO FRACASSO, A CRENÇA NA IGNORÂNCIA, A PREGAÇÃO DA INVEJA. SEU DEFEITO INERENTE É A DISTRIBUIÇÃO IGUALITÁRIA DA MISÉRIA. Winston Churchill

GENTE

 

Na minha qualidade de indivíduo anti-social, não sei quem é o senhor Bruno Nogueira. Minto. Aqui há uns anos vi, na televisão, um alegado “humorista” que se espojava em cuecas num banco de jardim. Não só não achei piada nenhuma como jurei a mim próprio nunca mais ver a criatura. Passaram anos e, para meu espanto, tenho lido por aí uns títulos a propagandear o enorme sucesso de tal cidadão na sua meritória tarefa de divertir o pagode.

Muito bem. Sem prejuízo da minha tão antipática quanto absusda postura, não tenho nada contra os que acham graça ao que acham que tem graça.

Hoje, porém, soube, via “Expresso” (jornal muito atento ao que está a dar e ao que é correcto), que a popularidade do senhor Nogueira ultrapassa a dos senhores de Belém e de São Bento. Se compaginar esta informação com as que referem que estes senhores estão, estratosfericamente, na mó de cima em tal matéria, fico inquieto. Será que estes senhores também são humoristas? Será que a plebe lhes acha graça? Tratar-se-á de uma nova pandemia, mais perigosa que a do covide? Estará a plebe, em geral, piado-contaminada? Será que eu sou gente?

Ficam estas perguntas à disposição das multidões de psicólogos, sociólogos, politólogos, graçólogos, covidólogos e demais “ólogos” que por aí pastejam. Que tirem as máscaras e lhes faça bom proveito.

Uma conclusão científica posso adiantar em relação à resposta de tão altas patentes da inteligência pátria à última das minhas perguntas: será um rotundo não. É que os incorrectos não são gente.

 

19.5.20

O autor

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D